Após pichação acusando professor de estupro em Gaspar, mãe de criança de 8 anos faz denuncia na polícia

Boletim de ocorrência foi registrado nesta segunda-feira, 17; pichação com a acusação foi feita na semana passada

Após pichação acusando professor de estupro em Gaspar, mãe de criança de 8 anos faz denuncia na polícia

Boletim de ocorrência foi registrado nesta segunda-feira, 17; pichação com a acusação foi feita na semana passada

Redação

A Polícia Civil de Gaspar está investigando uma denúncia de estupro de vulnerável, supostamente cometido por um professor na Escola Municipal Luiz Franzói de Gaspar. Segundo boletim de ocorrência feito pela mãe de uma criança, na tarde desta segunda-feira, 17, o suspeito pegava a aluna de 8 anos no colo e a acariciava.

A mãe descobriu a situação após ler nas redes sociais uma denúncia que citava a pichação no muro da escola, acusando o professor. Por isso questionou a filha, que segundo ela, estava agindo de forma estranha ultimamente.

“A comunicante perguntou para ela como que era o professor, ela não falava. A comunicante foi tentando, até que ela começou a olhar para a TV e só chorar. A comunicante disse a ela que ela tinha que contar o que estava acontecendo, e foi então que ela começou na explicar como ele fazia”, destaca o B.O. feito na delegacia de Gaspar.

Nas redes sociais, onde existem publicações citando o professor, uma ex-aluna relatou outros supostos casos de abuso. Ela afirma lembrar de oportunidades em que este mesmo homem teria “passado a mão nas costas dela, por baixo da camisa”, quando ela estava na sexta série.

Investigações

Até a manhã desta segunda, 17, apenas dois boletins de ocorrência de danos ao patrimônio público – por conta da pichação – haviam sido feitos, em relação ao caso. Com a denúncia oficializada, a polícia vai investigar o caso. Procurada, a delegada Rose Serafim, responsável pelo caso, informou que, como se trata de menor de idade, a investigação corre em segredo de Justiça.

Posição de Prefeitura de Gaspar

A Prefeitura de Gaspar divulgou nota oficial. Confira o posicionamento na íntegra:

“A Prefeitura de Gaspar, por meio da Secretaria de Educação, informa que já está tomando as devidas providências para apurar os fatos envolvendo a acusações contra um servidor.
Atos de vandalismo foram praticados na Escola Luiz Franzói na última semana. O educandário teve os muros pichados com dizeres que fazem acusações a um servidor. Um Boletim de Ocorrência foi registrado para que a Polícia Civil possa investigar o ato.

Até esta segunda-feira, dia 17, nenhuma denúncia formal havia sido registrada junto à Secretaria de Educação. Mediante ao ato, a administração buscou informações para tentar elucidar o caso.

Nesta terça-feira, dia 18, a Secretaria de Educação tomou ciência do registro de boletim de ocorrência contra o servidor. Um processo administrativo será instaurado para apurar os fatos e determinar quais os procedimentos cabíveis. A Polícia Civil também investiga o caso. Até que sejam apuradas todas as informações, o servidor será afastado das funções em sala de aula.”

Pichação

Na quarta-feira, 12, uma escola municipal de Gaspar teve o muro pichado com uma acusação de estupro de um professor. A situação preocupou diversos pais de alunos da unidade, que procuraram a escola e a imprensa para ter mais informações sobre a situação. Na pichação, haviam as palavras “estuprador” e “justiça”.

“Precisamos de uma explicação pública para o ocorrido. A verdade tem que aparecer, pois tenho meninas estudando ali”, afirmou uma mãe.

 

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo