Após primeiro turno em 10º lugar, Apan busca garantir permanência na Superliga de Vôlei e sonha com próxima fase

"É importante que as pessoas entendam que uma volta a Superliga não é fácil", afirmou o técnico de Blumenau, André Donega

Após primeiro turno em 10º lugar, Apan busca garantir permanência na Superliga de Vôlei e sonha com próxima fase

"É importante que as pessoas entendam que uma volta a Superliga não é fácil", afirmou o técnico de Blumenau, André Donega

Jotaan Silva

Neste sábado, 11, a Associação Professor Artur Novaes (Apan) começa o returno da Superliga de Vôlei 2019/2020, contra o Taubaté, fora de casa. No primeiro turno, que terminou nesta quarta-feira, 8, o time blumenauense terminou na 10ª posição, na competição que possui 12 clubes.

Até a sétima rodada a equipe estava com quatro vitórias, o que animou o torcedor. Porém, quatro derrotas consecutivas nas últimas partidas fizeram o time cair na tabela e se aproximar dos dois últimos colocados, que serão rebaixados para a Série B do ano que vem. Para o técnico André Donega, os 10 pontos em 11 jogos ficou dentro da expectativa.

“Considerando que os jogos as maiorias foram fora de casa, principalmente contra os adversários diretos, que brigam pelo oitavo lugar até o 12º, nós consideramos um primeiro turno extremamente positivo”, afirmou Donega.

O treinador também comentou sobre as lesões que prejudicaram a equipe. O levantador titular, Evandro Batista, por exemplo, ficou fora grande parte do primeiro turno. E o central Ialisson, fez muita falta na questão técnica e de experiência.

“O Iallison vinha exercendo um papel importantíssimo durante os jogos, tanto na questão de ataque e bloqueio, como em liderança dentro de quadra. Essas duas lesões nos trouxeram bastante dificuldade”, completou.

Fernando Teramatsu / Maringá Vôlei

Segundo turno

Segundo Donega, o objetivo da equipe no returno não mudou. O primeiro é garantir a pontuação pra permanência na elite, ficando entre os 10 primeiros. E o segundo, já mais audacioso, de buscar a vaga na segunda fase da competição, ou seja, ficar entre os oito primeiros colocados.

“É importante que as pessoas entendam que uma volta a Superliga não é fácil. É uma readequação de estrutura, de equipe e de trabalho. O voleibol brasileiro está muito profissional e nós sabemos o caminho, mas precisamos de um tempo para que tudo flua naturalmente”,acrescentou o técnico blumenauense.

Sobre a possibilidade de reforços, Donega deixou claro que se for possível trazer um ou outro jogador para acrescentar e melhorar a parte técnica, sempre será estudado. Mas que isso não é prioridade no momento, principalmente devido aos compromissos financeiros da Apan.

Finanças

O presidente da Apan, Luis Fernando Pamplona Novaes, conta que todos os compromissos financeiros do clube estão em dia. Mesmo sem um patrocínio master, aportes da diretoria e auxílio do poder público fizeram com que todas as contas fossem devidamente pagas neste primeiro turno.

Já para o returno, o objetivo é conseguir fechar com um novo patrocinador. “A gente não conseguiu no ano passado, mas seguimos em negociação e esperamos em breve assinar o contrato de patrocínio master”, comentou Novaes, que estava em São Paulo nesta semana para reuniões com empresários.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo