Audiência do caso Douglas Junckes é suspensa após depoimentos de três testemunhas

Juiz marcou nova audiência para o dia 6 de fevereiro, em Curitiba

Audiência do caso Douglas Junckes é suspensa após depoimentos de três testemunhas

Juiz marcou nova audiência para o dia 6 de fevereiro, em Curitiba

Redação

A audiência sobre o assassinato do blumenauense Douglas Junckes, marcada para essa quinta-feira, foi suspensa depois de três testemunhas serem ouvidas. O crime, que aconteceu em maio do ano passado em Curitiba, ocorreu durante uma discussão sobre som alto.

O advogado da família da vítima, Rodrigo Novelli, explica que a instrução do julgamento precisou ser suspensa pois algumas testemunhas não compareceram na data. A continuação da audiência está marcada para o dia 6 de fevereiro, quando o restante das testemunhas serão ouvidas e também deve ocorrer o interrogatório do réu, o empresário Antônio Humia Dorrio, 52 anos.

Por fim, o Ministério Público, os assistentes da acusação e os representantes da família e da defesa fazem as alegações finais. Somente após este processo o juiz decidirá se o caso será decidido por um júri popular. Novelli está otimista com essa possibilidade.

“As provas que já foram colocadas na investigação e essas três testemunhas deixam claro que há prova da existência de um crime. Todo o processo demonstra que houve a prática de um homicídio doloso”, comenta o advogado.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo