Blumenau investirá 4,5 milhões de dólares em central de controle do trânsito

Guardas vão monitorar tráfego por 200 câmeras e operar semáforos inteligentes

Blumenau investirá 4,5 milhões de dólares em central de controle do trânsito

Guardas vão monitorar tráfego por 200 câmeras e operar semáforos inteligentes

Bianca Bertoli

Mais câmeras espalhadas pela cidade e semáforos inteligentes, que podem ter o tempo alterado sempre que for necessário. Blumenau terá a primeira fase do Plano de Segurança Viária implantada após a conclusão do processo licitatório para a compra de equipamentos.

O edital de licitação foi publicado nesta segunda-feira, 26. Todo o material será utilizado nos sistemas da Central de Controle Operacional (CCO) de Trânsito. Na prática, significa que a sala dentro da prefeitura, onde funcionava a Câmara de Vereadores, será transformada em uma central de operações.

No primeiro momento, com 4,5 milhões de dólares garantidos em parte pelo projeto financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o foco da CCO será monitorar a mobilidade. Para isso, oito guardas de trânsito serão capacitados e trabalharão exclusivamente diante das imagens geradas em tempo real.

Além das quase 100 câmeras já existentes pelas ruas blumenauenses, com a licitação outras 100 serão instaladas em locais identificados como mais estratégicos, movimentados e propensos a acidentes. São lugares como ruas que possuem semáforos e em todas as saídas da cidade.

Monitoramento a carros furtados ou roubados

As câmeras que ficarão nas entradas e saídas de Blumenau terão um sistema de reconhecimento de placas:

“Por exemplo, se um carro roubado passar por esses pontos, a imagem vai para o sistema e ele nos avisa. Tem o convênio com o Detran, onde tem todos os veículos que são procurados, roubados ou algo nesse sentido. A gente pode fazer o monitoramento desses veículos também”, explica o presidente do Seterb, Marcelo Schrubbe.

Ele explica que o videomonitoramento não terá como objetivo analisar infrações cometidas, apenas em casos em que elas forem muito evidentes (como andar na contramão).

A equipe que analisa o mau comportamento do motorista será composta por outros agentes. A fiscalização por videomonitoramento deveria ter sido retomada em setembro, na sede do Seterb, mas ainda depende de um convênio com a Polícia Militar. O serviço também ocorrerá com as imagens da CCO.

Porém, como a pendência com a PM pode ser resolvida até o fim deste ano, em um primeiro momento o trabalho ocorrerá como antes, em uma pequena sala do Seterb, na rodoviária.

Semáforos inteligentes

Uma das principais funções da Central será em relação aos semáforos, que terão controle remoto. Com as câmeras e um sistema inteligente, os agentes poderão mudar o tempo de abertura de diversas sinaleiras:

“Nós vamos conseguir interferir no sistema semafórico ali da Central. Por exemplo, se houver uma ambulância pedindo prioridade a gente pode fechar as laterais e fazer uma onda verde até chegar ao hospital”, cita Schrubbe.

Para que tudo se torne realidade, serão adquiridos equipamentos como câmeras, pontos de informação, plataforma de integração para gestão e operação de todos os equipamentos e softwares e video wall, que são as telas de monitoramento.

“A partir do momento em que tivermos um sistema semafórico inteligente, integrado com circuitos de monitoramento e de gestão, ofereceremos condições mais seguras e reduziremos os números de acidentes”, acredita o prefeito Mário Hildebrandt.

Os semáforos inteligentes estarão também na entrada de escolas, dispensando a presença de cerca de 50 guardas nas faixas de pedestres. Eles serão realocados para pontos mais críticos do trânsito.

Plano de Segurança Viária

A Central é fruto do Plano de Segurança Viária, criado no ano passado. Com o envolvimento do Seterb e das Secretarias de Infraestrutura Urbana, Desenvolvimento Urbano, Defesa do Cidadão, Gestão e Transparência e Manutenção Urbana, o trabalho é o resultado de um conjunto de ações que foram desenvolvidas para reduzir o número de mortos no trânsito e melhorar a mobilidade e a segurança.

Por enquanto só há dinheiro garantido para colocar em prática a primeira fase. No total são quatro.

“No estágio 4 a Central vai ser multifuncional, vai ter operação da Polícia, Defesa Civil, dos Bombeiros… Vai ser preparada para ser uma central única de despacho e controle de todas as operações de emergência da cidade, mas a fase 1 agora é o controle de trânsito”, detalha Schrubbe.

A abertura dos envelopes com as propostas das empresas interessadas na venda e instalação do sistema ocorrerá no dia 6 de dezembro. Ainda não há data para o início das atividades na CCO, mas a prefeitura espera que isso ocorra até o final do próximo ano.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo