Blumenau vai integrar o Circuito de Cicloturismo do Vale Europeu

Secretaria de Turismo planeja incluir atrações da cidade nos materiais de divulgação da rota

Blumenau vai integrar o Circuito de Cicloturismo do Vale Europeu

Secretaria de Turismo planeja incluir atrações da cidade nos materiais de divulgação da rota

Redação

Esta reportagem foi produzida por estudantes do curso de Jornalismo da Furb. Ela integra o jornal laboratório aParte, publicado neste mês de novembro pela universidade.

Por Brenda Pereira e Richard Martan Ferrari

Alheia ao Circuito do Vale Europeu desde a sua criação, em 2006, Blumenau deve finalmente se integrar ao roteiro de cicloturismo. Em negociação com a Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí (Ammvi), a cidade pretende associar-se ao consórcio de turismo regional. Com esta parceria, o circuito ganha um forte aliado para aumentar seu público e a cidade também tem mais visibilidade, fazendo parte de um roteiro turístico conhecido nacionalmente.

Leia mais: O que explica a queda de 75% no número de acidentes com bicicletas em Blumenau.

“O Circuito do Vale Europeu foi criado pelo consórcio (Cimvi), e Blumenau não faz parte, e a cidade viu como uma oportunidade. E para nós também é interessante ter Blumenau dentro do Vale Europeu, porque muitas atividades vêm para Blumenau e não para o circuito, como a Oktoberfest”, conta Paulo Roberto Weiss, prefeito de Rodeio e presidente da Ammvi à época em que a negociações começaram, ano passado.

O acordo

Blumenau será incluída nos materiais de divulgação do Circuito do Vale Europeu por meio de selos para atrações turísticas da cidade, como explica a gestora de serviços do Cimvi, Arlete Regilene Scoz. Um exemplo: poderá ser criada a identidade Rota das Cervejas, roteiro já existente mas que não é divulgado, ainda, junto ao Circuito do Vale Europeu.

“O circuito de cicloturismo não será modificado, neste caso serão criadas novas opções de rotas. No caso da Gastronomia e Sabores Germânicos, os estabelecimentos de Blumenau poderão integrar o modelo já existente”, detalha Arlete.

“Não vamos criar um produto isolado para Blumenau porque unidos sempre vamos ser mais fortes. O roteiro fica maior e independe se ele (o cicloturista) vai se hospedar em Pomerode, Blumenau ou Timbó, o importante é que ele venha para a região, ele vai escolher o local onde vai se hospedar e vai circular por tudo”, diz Ricardo Stodieck, secretário de Turismo de Blumenau.

Por que Blumenau ficou de fora

Na época da criação do circuito, a cidade ficou alheia por dois motivos: junto ao consórcio foi negociada uma parceria para a coleta de lixo, e a cidade já tinha a sua própria solução. E, se entrasse no consórcio de turismo, Blumenau pagaria a maior parte da conta porque a divisão era por população.

Stodieck avalia que a não integração do município ao circuito afastou as cidades, mas que essa distância diminuiu quando Blumenau começou a se relacionar com a região por meio do Vale da Cerveja. Agora, com a negociação para entrar no circuito, o vínculo será mais forte.

Cicloturismo na cidade depende das agências de turismo

O cicloturismo praticado em Blumenau é feito em rotas criadas por empresas de turismo, grupos de pedais e até mesmo dos próprios ciclistas. Um dos atrativos da cidade que chama os cicloturistas é o Vale da Cerveja. Essa rota inclui cervejarias de Blumenau e região que podem ser visitadas por roteiros comercializados por agências de turismo.

O coordenador do Vale da Cerveja, Carlo Enrico Bressiani, avalia que “o pessoal que vem para o cicloturismo tem um atrativo a mais, que são as cervejarias. Temos também a arquitetura típica, gastronomia, história, que também fazem parte do roteiro”.

A empresa Caminhos do Sertão, de Florianópolis, oferece um passeio que tem o objetivo de apresentar aos turistas as cervejarias artesanais. Além disso, a rota inclui paradas em pontos turísticos da cidade, como o Museu da Cerveja e a Vila Germânica.

“Felizmente, temos tido boa demanda por esse roteiro. Já fizemos três saídas neste ano e temos uma demanda para grupos fechados, há uma boa aceitação”, conta Fernando Angeoletto, sócio-fundador da empresa.

Também existem grupos que fazem roteiros por conta própria na cidade, como é o caso do Pedal Gastronômico. O passeio acontece uma vez por semana, com saída às 19h30 do Parque Ramiro Ruediger para algum restaurante típico da cidade. Segundo Rubens José Coninck, um dos organizadores do roteiro, participam tanto ciclistas da cidade como turistas.

“O grupo foi criado por blumenauenses mas sempre temos visitantes de outro lugares. O número de pessoas de fora cresce na época da Oktoberfest”, conta Rubens.

Outro destino procurado pelos ciclistas em Blumenau é a Nova Rússia, no bairro Progresso, principalmente pela atração do Parque das Nascentes. Ele é o maior parque municipal de preservação ambiental do Brasil e guarda várias paisagens lindas, além de ser cortado por vários riachos.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio