Blumenauense luta por espaço no futebol profissional da Alemanha

Garoto de 18 anos iniciou a carreira atuando na Europa

Blumenauense luta por espaço no futebol profissional da Alemanha

Garoto de 18 anos iniciou a carreira atuando na Europa

Jotaan Silva

João Gabriel Borgert nasceu e cresceu em Blumenau, cidade conhecida por suas tradições germânicas e pela maior Oktoberfest das Américas. Mas não foi aqui que o sonho de virar jogador de futebol se tornou realidade. O jovem, hoje com 18 anos, depois de muitas tentativas no Brasil, concretizou o anseio no país que oriunda a tradição blumenauense, a Alemanha.

A vida do goleiro no futebol começou cedo, com 7 anos em uma escolinha na Itoupava Central, treinando com o pai, Cleiton Borgert. Aliás, o incentivo veio de casa. Cleiton, que teve uma breve atuação pelo futebol profissional, é o maior incentivo do filho. “Esse amor veio de sangue, do meu pai. E justamente por ver com ele muitos jogos no estádio, e também pela televisão. Sempre tive essa paixão, desde pequeno” conta João.

João Borgert e Cleiton Borgert (pai)
Cleiton Borgert (pai e trenador) João Borgert e Egídio Beckauser (treinador)

Após passar por todas as etapas em escolinhas, João tentou a carreira no futebol nacional. Atuou em diversos clubes por divisões de base no interior de Santa Catarina e São Paulo até chegar no Vila Nova (GO), time da segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

Mas as dificuldades dos times brasileiros e problemas internos com empresários fizeram com que João mudasse de rumo e tentasse do modo invertido da maioria dos atletas no Brasil. Foi pra Europa tentar o sonho. Depois de conseguir visto italiano e alemão, recebeu propostas de clubes de ambos os países e no primeiro teste, em apenas dois dias foi selecionado.

Em 2019 ele assinou o primeiro contrato profissional da vida, pelo TSV Eintracht Stadtallendorf, time da quarta divisão da Alemanha. João conta saber das dificuldades e desafios que tem pela frente, mas sonha que pode crescer no futebol alemão e um dia disputar as maiores competições nacionais e europeias, como Liga dos Campeões.

“Hoje estou jogando uma quarta divisão, mas trabalho para um dia jogar uma terceira, uma segunda e uma primeira. Sempre trabalho com humildade, mas pensando grande. Acho que se pensar alto, podemos chegar lá”.

E a confiança também vem de casa e do primeiro treinador. O pai, Cleiton Borgert, conta que o filho sempre teve aptidão pro futebol, e que tem convicção do seu sucesso.

“Eu uso as palavras do treinador de goleiro dele, Eike Immel, que já foi à duas copas do mundo, e afirma que em poucos anos o João Gabriel vai estar disputando uma primeira divisão alemã”.

Neste primeiro ano, João já atuou em seis partidas como titular pelo clube e conquistou o título da pré-temporada.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo