César Wolff

César Wolff é advogado e professor da Furb. Foi presidente da subseção Blumenau da Ordem dos Advogados do Brasil entre 2010 e 2015.

“Busca por Delegacia de Polícia Federal em Blumenau é um movimento legítimo”

Colunista acredita que pleito por atendimento da PF no município faz parte do processo democrático e é direito da comunidade

César Wolff

César Wolff é advogado e professor da Furb. Foi presidente da subseção Blumenau da Ordem dos Advogados do Brasil entre 2010 e 2015.

“Busca por Delegacia de Polícia Federal em Blumenau é um movimento legítimo”

Colunista acredita que pleito por atendimento da PF no município faz parte do processo democrático e é direito da comunidade

César Wolff

Delegacia de Polícia Federal em Blumenau

Está retomado o movimento pela instalação de uma Delegacia de Polícia Federal em Blumenau. O vereador Sylvio Zimmermann Neto (PSDB) tem buscado a sensibilização de autoridades federais, regionais e locais nesse sentido.

Nossa cidade já contou com serviços de emissão de passaporte pela Polícia Federal, provisoriamente instalada na Rua XV de Novembro. Ao invés de se ter evoluído para uma Delegacia, como era de se esperar, deixamos escapar aquela que foi uma iniciativa promissora.

Trazer a institucionalidade para a cidade é o que de melhor nossos representantes políticos podem fazer. Uma sociedade democrática só se estabelece e se desenvolve plenamente sob a égide do direito. E sem fiscalização ostensiva e repressiva não haverá garantia de bons níveis de respeito às leis.

Há quem critique os investimentos necessários para mais esta estrutura governamental, mas se o argumento fosse válido não teríamos até hoje por aqui a Justiça Federal, a Justiça do Trabalho, o Ministério Público Federal, a Receita Federal, a Advocacia-Geral da União, enfim, órgãos fundamentais na defesa do erário e na promoção da cidadania.

Dentre as seis maiores cidades do estado somente Blumenau não conta com uma Delegacia de Polícia Federal, apesar de ser a terceira maior em contingente populacional. Mas não é só. A circunscrição da Delegacia de Polícia Federal de Itajaí abrange municípios com distâncias consideráveis, estando, por exemplo, a 180 km da cidade de Pouso Redondo.

Na prática, um cidadão intimado a depor como testemunha e, portanto, a colaborar com as investigações, nessas circunstâncias consumirá um dia inteiro de deslocamento na BR-470.

Portanto, esse é um movimento legítimo. Além do mais, está ajustado com o atual momento do país, cujas urnas elevaram o combate à corrupção a prioridade nacional, e de primeira grandeza.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo