Preço da gasolina aumenta nesta quinta-feira em Blumenau

Em menos de vinte dias já foram quase R$ 0,25 de aumento nas refinarias

Preço da gasolina aumenta nesta quinta-feira em Blumenau

Em menos de vinte dias já foram quase R$ 0,25 de aumento nas refinarias

Agência Brasil

Colaborou Bianca Bertoli

O preço do litro da gasolina vendida nas refinarias aumentou nesta quinta-feira, 30, de R$ 2,08 para R$ 2,11. O aumento reflete a alta do dólar, já que obedece a política de preços da Petrobras para a gasolina e o diesel comercializados com as distribuidoras e que “tem como base o preço de paridade, formado pelas cotações internacionais”.

Em Blumenau, tal como ocorria antes da greve dos caminhoneiros, motoristas encontram dificuldade para encontrar postos de combustíveis que vendam o litro da gasolina a menos de R$ 4. O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Blumenau (Sinpeb), Júlio Zimmermann, alerta: a tendência é piorar.

“O preço está subindo praticamente todos os dias. Do dia 11 até agora subiu quase R$ 0,25 [preço às distribuidoras]. A previsão é que o dólar vai continuar subindo. A gasolina está atrelada ao dólar, então vai subir também”, explica.

Diesel

O preço do óleo diesel, por enquanto, permanece congelado em R$ 2,03 devido a uma subvenção econômica, resultado das negociações do governo federal durante a greve dos caminhoneiros.

Porém, uma revisão da subvenção econômica está prevista para esta sexta-feira, 31. Conforme a medida provisória assinada pelo presidente Michel Temer, caso o subsídio federal atinja R$ 9,5 bilhões, haverá publicação de termo de encerramento da subvenção, o que descongelaria os preços.

Petrobras explica aumento

De acordo com a empresa, a paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos. A Petrobras informa ainda que a gasolina e o diesel comercializados com as distribuidoras diferem dos produtos no posto de combustíveis.

“São os combustíveis tipo A, ou seja, gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel também sem adição de biodiesel. Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo A misturados a biocombustíveis”.

A empresa explica também, em seu site, que “os preços médios informados consideram a média aritmética nacional dos preços à vista, sem encargos e sem tributos, praticados na modalidade de venda padrão nos diversos pontos de fornecimento, que variam ao longo do território nacional, para mais ou para menos em relação à média. Essa variação pode ser de até 12% para gasolina A e até 9% para o diesel A”.

Mais notícias de Blumenau

Polícia Federal faz operação em Blumenau contra fraudes no INSS

Documentário relata luta de atleta blumenauense contra doença autoimune

Novas desapropriações devem destravar pontos críticos da duplicação da BR-470

Polícia Civil fecha casas noturnas nas ruas Sete e Antônio da Veiga

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio