Confira os partidos que mais cresceram em filiações em Blumenau nos últimos cinco anos

Novo cresceu quase 3.000%; MDB segue como o partido com mais filiados, mas perdeu adeptos

Confira os partidos que mais cresceram em filiações em Blumenau nos últimos cinco anos

Novo cresceu quase 3.000%; MDB segue como o partido com mais filiados, mas perdeu adeptos

Cristóvão Vieira

Nos últimos cinco anos, os partidos Novo, Solidariedade e Partido Social Democrático (PSD) foram os que mais cresceram em número de filiados em Blumenau – considerando os partidos com mais de 100 adeptos. Embora esteja longe das primeiras posições em volume de filiações, o Novo, por exemplo, cresceu quase 3.000% desde que começou a registrar correligionários em Blumenau, em 2016.

O Movimento Democrático Brasileiro (MDB) ainda é o partido com mais filiados em Blumenau. São 9.777 correligionários, ou seja, 29% de todas as pessoas que são filiadas a algum partido político no município. O número é elevado se considerar que Blumenau conta com filiados em 34 diferentes partidos. O segundo partido com mais adeptos é o Partido Progressista (PP), com 3.880, e o terceiro o Democratas (DEM), com 3.265.

No total, são 33.693 blumenauenses filiados em partidos em 2019. Os números foram obtidos no portal do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC), em levantamento realizado pela reportagem comparando os meses de maio de 2014 e maio de 2019.

Onda laranja

O volume de filiações do Novo cresceu não apenas em Blumenau, mas em todo o Brasil. De 2018 para 2019, o número subiu de 30 mil para 45 mil. Em Santa Catarina, especialmente, a fatia de adesões é grande. Há mais catarinenses entre os filiados do que cariocas, por exemplo.

Para o líder do partido em Blumenau, Rafael Boskovic, este aumento tem a ver com o perfil do catarinense. “É uma forma diferente de ver a política, e os catarinenses observaram isso. Tem também a ver com a comprovação na prática daquilo que o partido prega, já que agora há deputados federais e governador eleito pelo Novo”.

Conhecido pelo perfil liberal, apoiado por um discurso de redução da atuação do Estado no cotidiano dos brasileiros, o Novo chamou a atenção após as eleições presidenciais de 2018, principalmente após a visibilidade do candidato João Amoedo.

Ainda sem um diretório formado em Blumenau, Boskovic afirma que há um trabalho voltado para as eleições municipais de 2020. “Nós precisamos apenas atender a um volume de arrecadação de patrocínios até outubro, que foi estipulado pelo partido, para formar o diretório. Já estamos observando perfis de pessoas para candidatura à prefeitura”.

Movimentações partidárias

Em alguns casos, as movimentações políticas regionais influenciaram diretamente nos crescimentos ou esvaziamentos de partidos. Um dos exemplos é o Solidariedade. O partido cresceu quase 1.000% nos últimos cinco anos, e de 51 filiados passou a ter 559.

Conforme explica o presidente da sigla em Blumenau, José de Souza, o Zeca Bombeiro, que também é vereador eleito no município, a adesão ocorreu após sua ida para o partido. “Eu levei cerca de 300 pessoas para o Solidariedade. São cidadãos que confiam em mim, no meu trabalho, e decidiram me acompanhar”. Antes do Solidariedade, ele estava no Partido Democrático Trabalhista (PDT).

Outro crescimento que teve forte influência regional foi no PSD, contando com uma evolução de filiados de 457%. Somente de 2016 para 2017, o partido subiu de 332 filiados para 1.035. Conforme explica o único vereador eleito do PSD em Blumenau, Gilson de Souza, o professor Gilson, esse movimento tem a ver com as eleições para o governo em 2018.

Com a tentativa de emplacar o candidato a governador Gelson Merísio, o partido iniciou uma massiva campanha de filiações. Além disso, deputados mandatários e candidatos à reeleição trabalharam intensamente para angariar novos adeptos ao PSD.

Conforme explica professor Gilson, o partido tem adotado uma postura mais independente. “Por eu ser o único vereador em Blumenau, eu é quem conduzo as decisões, e atuo conforme observo ser o melhor para o município. Porém eu tenho notado que em todo o estado, a independência nas tomadas de decisões dos correligionários tem sido mais incentivada pelo PSD”.

Força histórica do MDB

Considerado o berço do MDB em Santa Catarina, Blumenau tem histórico com o partido. Foram quatro prefeitos consecutivos eleitos pela sigla, chegando a eleger três deputados estaduais e dois federais. Conforme explica Daniel Hostin, atual presidente do MDB no município, isso fez com que o partido adquirisse respeito e adesão ao longo dos anos.

Porém, houve uma queda de 7% no número de filiados ao MDB de Blumenau nos últimos cinco anos. Segundo Hostin, houve uma atualização recente na situação cadastral do TRE-SC que pode ter influenciado nestes números. “Havia irregularidades, e com isso o número diminuiu. Claro que também houve saídas, estamos em um momento de muita troca de partidos”.

Para fortalecer o partido e, principalmente, projetar as eleições municipais de 2020, o MDB passará por um período de planejamento, conforme afirma o presidente. “No próximo ano não haverá coligação para vereadores, o que é bom para nós. Montaremos uma nominata de blumenauenses que vemos como importantes para concorrer, e claro que também queremos participar da eleição majoritária. Mas tudo isso passará por um momento de planejamento, de ouvir o que os nossos filiados têm a dizer e opinar, para traçar metas, objetivos”.

A força de Bolsonaro

Com um aumento de quase 83% de filiados nos últimos cinco anos, o Partido Social Liberal (PSL) em Blumenau seguiu a chamada ‘onda Bolsonaro’, que foi a simpatia pelo partido e seus correligionários como reflexo da adesão do então candidato a presidente à sigla. O crescimento é natural, uma vez que o atual presidente recebeu 83% dos votos dos blumenauenses, enquanto Carlos Moisés, governador de Santa Catarina também do PSL, recebeu 77%.

Para o presidente do partido em Blumenau e também deputado estadual Ricardo Alba, este aumento de adeptos ao PSL é diretamente ligado com o conceito do partido. “As pessoas querem uma nova forma de ver a política, e o PSL vem demonstrando isso. Nosso governador, por exemplo, realizou uma reforma administrativa com aprovação unânime que economiza R$ 24 milhões por ano, e isso é bem visto pela população”.

Sobre a atuação do partido nas vindouras eleições municipais, Alba explica que não há foco específico, e sim o trabalho diário que respingará no pleito de 2020. Ele não quis especificar como será o comportamento do PSL em Blumenau, mas afirmou que o partido terá candidatos na grande maioria dos municípios de Santa Catarina.

Confira a evolução das filiações partidárias em Blumenau nos últimos cinco anos

Passe o mouse pelas linhas para verificar

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo