Letícia Silva

Letícia Silva é jornalista, empresária e corredora amadora. Aqui, toda segunda-feira ela compartilha em vídeo histórias inspiradoras, curiosidades e dicas de especialistas sobre o universo das corridas.

“A corrida é transformadora”, afirma a ultramaratonista Camile Tonial

Em vídeo, empresária de Blumenau conta como se tornou ultramaratonista na prova mais marcante para ela em 2018

Letícia Silva

Letícia Silva é jornalista, empresária e corredora amadora. Aqui, toda segunda-feira ela compartilha em vídeo histórias inspiradoras, curiosidades e dicas de especialistas sobre o universo das corridas.

“A corrida é transformadora”, afirma a ultramaratonista Camile Tonial

Em vídeo, empresária de Blumenau conta como se tornou ultramaratonista na prova mais marcante para ela em 2018

Letícia Silva

Qual foi a última vez que você fez algo pela primeira vez? A empresária e corredora Camile Tonial levou esta reflexão a sério em 2018 e conquistou duas marcas inéditas e transformadoras na vida dela: completar a primeira maratona (42k) e se tornar ultramaratonista. Para isso, escolheu provas lindas, como ela conta no vídeo de hoje.

Eu ainda não me aventurei em ultramaratonas, que são provas com mais de 42k. Mas sempre me impressiono com o perfil dos atletas. Ultramaratonista é gente como a gente, que concilia trabalho, treino, família, amigos… Que gosta de uma cervejinha gelada, que fica pensando no que vai comer de gordice quando a prova acabar (ou durante mesmo), que às vezes sente preguiça de treinar… Muitos estão acima dos 40 anos e até acima do peso. Mas todos nutrem a paixão por corrida, desafio e natureza.

Reações fisiológicas em ultramaratonistas

Acompanhar uma ultramaratona e conhecer os ultramaratonistas me dão certeza que, com disciplina e treino, você e eu também podemos. Mas não dá pra bobear porque levar o corpo a limites tão extremos pode provocar reações fisiológicas, como listou uma reportagem do jornal Washington Post:

> Visão embaçada, devido a inchaço temporário na córnea;

> Câimbras, bolhas nos pés e perda de unhas;

Hiponatremia, que é a queda da concentração de sódio no sangue por excesso de hidratação;

Hipotermia ou hipertermia, por causa do frio ou do calor extremo, combinado com o fato de os estoques de energia estarem esgotados;

> Problemas gastrointestinais: diarreia e constipação são relativamente comuns em provas longas.

> Fraturas por estresse são comuns nos pés, na pelve, fêmur, tíbia e fíbula.

Portanto, se você quer experimentar a intensidade de uma experiência como esta, prepare-se com informação e muito treino. Tenho certeza, por todos os depoimentos de maratonistas e ultramaratonistas, que estas provas são mais do que uma experiência de corrida. São uma experiência de vida!

Confira também o depoimento da jornalista Sabine Weiler sobre a sua primeira maratona internacional, em 2018.

Atleta de Blumenau lança documentário sobre ultramaratona mais inóspita das Américas

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo