Nas duas primeiras reportagens da série “Dedicação que resiste” os protagonistas eram pessoas com mais idade, dois aposentados que permanecem trabalhando naquilo que amam e vão persistindo para deixarem as atividades de alfaiataria e consertar guarda-chuvas vivas em Blumenau.

Porém, o terceiro trabalhador homenageado na série é mais jovem, tem 41 anos, é sapateiro e pretende continuar na função até o fim da vida.

Antônio Álvaro Woitchik Santana começou na carreira em 2001, atendendo no balcão da Sapataria Gabriel, no shopping Mueller, em Joinville. Meses depois, o proprietário decidiu abrir uma filial em Blumenau, no shopping Neumarkt, e Santana veio junto.

Como o andar das coisas em Blumenau não estava dando muito certo para o antigo proprietário, Santana – ainda balconista – resolveu comprar o estabelecimento, mesmo sem saber consertar sapatos.

“Foi aí que iniciei a trabalhar mesmo sem mesmo saber consertar. Vim a Blumenau sozinho, sem dinheiro e já com dívida, mas logo tudo se mostrou promissor. Aprendi no dia a dia, no erro e acerto. Nesse ramo ninguém ensina, tem que ir fazendo e aprendendo, sem medo de errar”, destaca o sapateiro.

Santana aprendeu a profissão sozinho, no sistema “tenta, erra e aprende”. Foto: Jotaan Silva / O Município Blumenau

Santana conta também que esse foi seu primeiro emprego, porque antes disso, o foco era nos estudos, que aliás, o levou a dois cursos de ensino superior. Ele chegou a cursar quatro semestres de Direito e quatro semestres de Administração, mas como ele mesmo diz, não trocaria o trabalho que tem por nada, “nem pra ser advogado, funcionário público ou qualquer outra coisa”.

O tempo foi passando e a Sapataria Gabriel permaneceu no shopping Neumarkt por 12 anos, com Santana conquistando espaço e cada vez mais clientes, satisfazendo e engrandecendo o amor pela função.

Porém, no fim de 2012 ele precisou sair do primeiro endereço, e por melhor oportunidade de negócio, resolveu juntar-se a outra sapataria existente na cidade, a Sapataria Anísio, que a partir daí denominou-se Anísio Gabriel.

O local funciona até hoje na rua Almirante Barroso, 1.015, no bairro Vila Nova. Lá, o movimento continua sendo muito bom, segundo Santana, o que para ele é garantia de que o serviço é de qualidade.

“Tenho clientes desde o início no shopping que trazem conserto até hoje, a clientela fiel é bem grande. Mas também temos muitos clientes novos, e por serem tão queridos, acabamos até fazendo amizade”, conta ele.

Agora unificada, a Sapataria funciona na rua Almirante Barroso. Foto: Jotaan Silva / O Município Blumenau

Santana diz saber que é “diferente” no ramo, por ser mais jovem. Segundo ele, aliás, é o sapateiro mais novo de Blumenau. E essa alcunha também leva uma grande responsabilidade.

“Posso dizer que ser sapateiro hoje é manter viva uma profissão tão antiga, que até hoje ninguém conseguiu definir quando surgiu”, conta ele.

“Não sei se terão muitos outros que entrarão nessa profissão, mas se soubessem e pudessem colocar na balança, talvez pensariam na possibilidade. Na nossa profissão não tem nada que tire o sono”, completa Santana.

Santana não pensa em mudar de ramo. Foto: Jotaan Silva / O Município Blumenau

Atualmente com três filhas, ele se orgulha em dizer que vai permanecer na função até o fim, pois além do amor que tem pelo trabalho de sapateiro, ter o próprio negócio no qual é especialista, é uma das poucas coisas que o garantem tempo de aproveitar a família.

Deixe uma resposta