A defesa de Everton Balbinott, acusado de matar a ex-namorada, Bianca Wachholz, solicitou ao juiz da 1ª Vara Criminal de Blumenau a realização de uma “avaliação de higidez mental” de Balbinott. O documento foi encaminhado ao judiciário na noite desta segunda-feira, 8.

Ele matou Bianca com um tiro no rosto em julho do ano passado. Para entrar na casa, chegou a pular o muro e, diante da mãe da vítima, disparou. Em setembro, Balbinott já havia alegado que tivera um “surto” e que não tinha a intenção de matar.

“[..] À época dos fatos o mesmo fazia terapia com psicóloga, pois vivenciava distúrbios psicológicos, abrindo-se prazo para apresentação de quesitos a serem apreciados pelos peritos, com posterior juntada aos autos para que produza legais efeitos”, pediu o advogado Jeremias Felsky.

Ele também citou quatro testemunhas que devem ser ouvidas na sessão do Tribunal do Júri, que ainda não tem data para ocorrer.

Everton Balbinott de Souza é acusado pelo Ministério Público de feminicídio, com três agravantes: motivo fútil, sem dar chance de defesa à mulher e diante da mãe dela. Ele também responde pelo crime de ameaça. Caso venha a ser condenado pelo tribunal do júri, a pena dele pode chegar a 40 anos de prisão.

Deixe uma resposta