Casal de Blumenau aproveita Dia dos Namorados para vender tudo e pedalar pelo Brasil

Diego e Ricardo vão divulgar viagem sem roteiro em um perfil no Instagram

Casal de Blumenau aproveita Dia dos Namorados para vender tudo e pedalar pelo Brasil

Diego e Ricardo vão divulgar viagem sem roteiro em um perfil no Instagram

Alice Kienen

Este Dia dos Namorados vai ser bem diferente para Diego Batista e Ricardo Venera. Próximos de completar 11 anos juntos, os blumenauenses decidiram vender tudo e se tornarem cicloviajantes. Com duas bikes, o casal só tem um plano: pedalar para onde o coração mandar.

Esse espírito viajante não nasceu na pandemia. Depois de um ano e meio morando juntos em Blumenau, o casal se mudou para a cidade de Chicago, nos EUA, onde moraram por seis meses. De lá, foram para a gelada e remota Islândia, onde viveram por quatro anos.

Diego (esq.) e Ricardo na Islândia, onde moraram por quatro anos. | Foto: Arquivo pessoal

No final de 2016, o casal voltou e resolveu enfrentar os desafios de retomar uma “vida normal”. Diego manteve a profissão de maquiador que iniciou no país escandinavo e Ricardo passou a tocar a relojoaria da família em Gaspar.

“Nossos trabalhos eram incríveis, mas já estávamos cansados da rotina mais uma vez. Desde sempre foi assim: novidade em cima de novidade. Brincamos que somos como um moinho de engenho, nunca paramos. Nunca temos um destino final”, relata Diego.

Para eles, a falta de tempo para se dedicar ao que têm vontade de viver é o maior empecilho de uma rotina tradicional. Aos fins de semana, os dois acabavam precisando descansar e não conseguiam aproveitar o tempo livre.

“Isso não faz sentido para gente. Por que trabalhar mais do que aproveitar a vida? Será que existe uma outra opção de vida a não ser essa?”, se questionou. “Até que o Ricardo sugeriu que tirássemos um tempo sabático”.

“Então vamos de bicicleta”

A ideia inicial era comprar um trailer, mas como não poderiam levar as bicicletas junto, abortaram a ideia. Para eles, pedalar é a prioridade. Apesar de sempre terem sido apaixonados pela atividade, foi em 2019 que ela se tornou parte da vida do casal.

“Sugeri ‘então vamos de bicicleta de uma vez, assim economizamos gasolina e podemos viajar mais tempo’. Ricardo riu achando aquilo louco, mas interessante. Pesquisando descobri que mais pessoas fazem isso”, lembra.

Leia também: Com alta da gasolina, uso de bicicletas se torna cada vez mais frequente em Blumenau

Diferentemente de ciclistas, o casal quer seguir a linha dos cicloviajantes. Ou seja, ao invés de focar na velocidade e no tempo, priorizar a qualidade de vida. Eles investiram em equipamentos para as bikes, camping e itens de sobrevivência.

Para bancar este período, eles venderam tudo. O apartamento que dividiam, o carro, móveis, roupas e até itens decoração. Diego conta que sobraram apenas três caixas, que guardam discos de vinis e livros dos quais eles não conseguiram desapegar.

Diego (esq.) e Ricardo viajaram muito fora do Brasil, mas agora resolveram conhecer o país. | Foto: Arquivo pessoal

Atualmente o casal está em Barra Velha, na casa dos pais, e aproveitaram os últimos três meses para organizar a viagem. Mas não pense que isso inclui um roteiro regrado. Até o momento, apenas o primeiro destino está planejado.

“Queremos seguir pelas praias brasileiras até o Norte. Nossa primeira parada é na Praia do Pontal e, para ser bem sincero, o próximo destino não está bem acertado ainda. Nem quando. O sentido da viagem é nos permitir ser espontâneos” explica.

Sem planejamento

O casal pretende se dividir entre dormir em postos de combustíveis e hotéis que tenham um propósito similar ao deles. Para se manter financeiramente, o objetivo é oferecer trabalhos voluntários por meio de plataformas como o WorldPackers ou passar um tempo em ecovilas, trocando o serviço pela estadia.

“Se passarmos por uma cidade que amamos, por que não ficar ali por um mês e viver o que a cidade tem de melhor para nos oferecer? Sempre fizemos muitas viagens internacionais, mas só morando fora do Brasil percebemos como somos sortudos por essa terra tão grande e cheia de lugares incríveis para serem visitados”, exalta Diego.

Apesar de planejarem pedalar todos os dias, eles não colocam metas nem regras. Dependendo do mau tempo ou do cansaço, a agenda se adapta a cada dia. A única prioridade é se manter longe de grandes centros por conta da pandemia.

“Tanto eu quanto Ricardo não conseguíamos fazer home office nos nossos trabalhos. Então, sair sozinhos pela estrada parece muito mais prudente do que ficar trabalhando fora para sustentar uma vida na cidade”, justifica.

Para acompanhar a jornada no casal, que começa neste sábado, 12 de junho, é só seguir o Instagram @quemsabesome. Alguns dos preparativos e planejamentos já foram compartilhados no perfil. “E os perrengues do caminho certamente virão!”, brinca Diego.


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município Blumenau. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo