Dnit planeja entregar trechos duplicados da BR-470 em meados de 2018

Sete quilômetros da BR-101 até Navegantes e trechos rumo a Gaspar devem ser os primeiros liberados

Dnit planeja entregar trechos duplicados da BR-470 em meados de 2018

Sete quilômetros da BR-101 até Navegantes e trechos rumo a Gaspar devem ser os primeiros liberados

Evandro de Assis

O trecho da BR-470 entre a BR-101 e Navegantes será o primeiro liberado ao tráfego de veículos com pista duplicada. Estes sete quilômetros e alguns trechos do Lote 2, entre o litoral e Gaspar, têm condições de serem entregues entre junho e julho de 2018. A informação foi divulgada pelo Dnit em reunião com empresários de Blumenau nesta terça-feira, 21.

A previsão depende do valor a ser destinado para a duplicação no orçamento do ano que vem. Segundo o superintendente substituto do Dnit Santa Catarina, Ronaldo Carioni Barbosa, o projeto de lei orçamentária da União para 2018 tem apenas R$ 45 milhões para a BR-470. Mas há a expectativa de que ao menos R$ 150 milhões sejam incluídos na previsão de gastos. Para se ter ideia, no orçamento de 2017 há R$ 81 milhões para a BR-470 – dos quais R$ 70,4 milhões estão garantidos (empenhados).

Barbosa exibiu um vídeo que relatou o andamento das obras em cada lote da BR-470. Ele revelou que há restos a pagar de anos anteriores dos lotes 3 e 4, entre Blumenau e Indaial, que podem ser usados tão logo ocorra o mutirão de desapropriações, marcado para 4 a 6 de dezembro. Serão priorizadas as obras de acesso à região da Mafisa e a Pomerode.

Confira o vídeo sobre o andamento das obras:

Com isso, o Dnit se comprometeu a tocar obras nos quatro trechos da duplicação, discurso diferente do que o órgão vinha adotando nas reuniões com empresários de Blumenau. Antes, a ideia era priorizar os lotes 1 e 2.

“É importante que a gente faça os quatro lotes andarem. Ou então Brasília vai ver que estamos só com dois lotes e vai cortar verba”, sugeriu.

Ao fim da reunião, o coordenador do Comitê da Duplicação, Felix Theiss, concluiu que as informações repassadas pelo Dnit estimulam os líderes do Vale do Itajaí a pressionar os parlamentares da região.

“Precisamos apertar nossos representantes políticos. Com R$ 45 milhões nós não podemos ficar”, concluiu.

Veja o que foi divulgado sobre cada lote da BR-470

Lote 1 – Navegantes a Luís Alves
23% de obras concluídas
R$ 20 milhões ainda disponíveis para 2017
Os sete quilômetros da BR-101 até Navegantes devem ser entregues em meados de 2018. A previsão otimista se tornou possível depois que uma empresa do Piauí reforçou o consórcio do lote, que enfrentava dificuldades financeiras. Entre as obras mais aparentes do trecho rumo a Blumenau está o viaduto de acesso a Luís Alves.

Lote 2:
46% de obras concluídas
R$ 22 milhões ainda disponíveis para 2017
Este lote, entre Luís Alves e Gaspar, também terá trechos duplicados e entregues ao trânsito em meados de 2018. Há diversas obras de arte que já podem ser observadas pelos motoristas, como o viaduto da Ponte do Vale, em Gaspar, uma ponte no Belchior, e o acesso à rua Silvano Cândido da Silva.
Porém, neste trecho, a obra mais adiantada é a menos aparente a quem passa pela rodovia. Chama-se Consolidação Profunda Radial, um processo que pode levar até 18 meses. Serve para estabilizar solos moles. Em alguns trechos, o trabalho chega a até 20 metros de profundidade. A última fase desta obra é a implantação de uma sobrecarga de terra sobre o local que receberá o asfalto. Ela é retirada após cerca de seis meses. Em vários trechos, a retirada já está acontecendo.

Lote 3
6% de obras concluídas
R$ 27 milhões ainda disponíveis em 2017
Um mutirão de desapropriações, entre 4 e 6 de dezembro, vai oficializar a compra de terrenos no entorno do viaduto da Mafisa. Isso vai permitir que os trabalhos de modificação do viaduto, com acessos, comece no início do ano que vem, provavelmente em fevereiro.

Lote 4
0% de obras concluídas
R$ 60 milhões ainda disponíveis em 2017
O mutirão de desapropriações de dezembro também vai liberar áreas para as obras de construção do viaduto do Badenfurt, no acesso a Pomerode. Assim, será possível finalmente começar as obras no trecho, paralisado devido à demora nas desapropriações. A previsão também é para fevereiro.

A duplicação
74 quilômetros
R$ 1,3 bilhão em investimentos
1.400 processos de desapropriação

O que disse o superintendente do Dnit na reunião

Cobranças
“Sou servidor público de carreira, temos que ser cobrados. Quando a gente faz a coisa certa e tem orgulho do que faz, a gente não tem por que se esconder. Sei como é ter pista simples com esse volume de tráfego.”

Concessão
“Gente, vejam o contorno de Florianópolis. Era para estar pronto em 2012, e nem começou. Há obras privadas que demoram até mais que as públicas. Eu acredito na duplicação pelo Dnit”

Andamento das obras
“Foco muito na questão da verba. Estamos direto em Brasília buscando dinheiro para tocas as obras. Agora temos empreiteiras boas, se tiver verba, a obra vai andar”

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio