Documentário relata luta de atleta blumenauense contra doença autoimune

Fernanda Hayde passou de um diagnóstico de invalidez à condição de superatleta

Documentário relata luta de atleta blumenauense contra doença autoimune

Fernanda Hayde passou de um diagnóstico de invalidez à condição de superatleta

Redação

Diagnóstico não é destino, e Fernanda Hayde é prova disso. Fisioterapeuta e professora universitária, a triatleta ouviu de médicos que deveria se aposentar por invalidez. Teve de fazer três cirurgias na coluna e descobriu uma doença autoimune grave. Contra a descrença e as dores constantes, a blumenauense transformou-se em superatleta.

A história de Fernanda virou filme, que será lançado na segunda-feira, 3, no cinema do shopping Park Europeu, em Blumenau. Além da exibição do documentário, o evento inclui o workshop Motivação, Superação e Vontade de ir Além. Mais informações aqui.

O curta-metragem foi gravado em Blumenau, Balneário Camboriú e Florianópolis, onde Fernanda completou o Ironman Brasil 2018, em maio. Depois do lançamento, o conteúdo será usado em palestras e também vai participar de festivais de cinema pelo Brasil.

Espondilite Anquilosante

Espondilite Anquilosante é uma doença autoimune, sem cura, incapacitante, que gera inflamação crônica nas articulações da coluna, quadris e ombros até levar à degeneração total da cartilagem, causando perda dos movimentos. Além disso tem característica de uma doença sistêmica, podendo afetar, olhos, coração e pulmões.

“Foram anos de hidroterapia e musculação para que eu pudesse começar a correr em 2014, e em 2017 finalizar meu primeiro Ironman”, lembra Fernanda.

O diagnóstico preciso da doença só veio no fim do ano passado. Mesmo assim Fernanda seguiu nos treinos e repetiu o feito no Ironman Brasil em 2018.

“Somos muito mais fortes do que imaginamos, e muito mais capazes do que pensamos”, avalia.

 

Arquivo Pessoal

Mais notícias de Blumenau

Polícia Federal faz operação em Blumenau contra fraudes no INSS

Novas desapropriações devem destravar pontos críticos da duplicação da BR-470

Ônibus velhos ainda desafiam cadeirantes em Blumenau

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio