“Estamos praticamente sem margem de lucro”; alta dos alimentos afeta restaurantes em Blumenau

Restaurantes e empresas do ramo alimentício foram atingidos pelo aumento nos preços dos alimentos

“Estamos praticamente sem margem de lucro”; alta dos alimentos afeta restaurantes em Blumenau

Restaurantes e empresas do ramo alimentício foram atingidos pelo aumento nos preços dos alimentos

Michelle de Mello

O aumento nos preços dos alimentos notado pelos consumidores nas últimas semanas afetou diretamente o setor alimentício. Restaurantes e empresas que trabalham com produtos da cesta básica em Blumenau precisaram realizar reajustes nos valores do cardápio para compensar o aumento na matéria-prima.

Um dos produtos que teve mudança nos preços e foi um dos mais comentados é o óleo de soja. Empresas que utilizam o item como matéria-prima foram atingidas diretamente. A Bem Bom Salgados, segundo o proprietário Thiago Tillmann, notou um reajuste de 40% na margarina, óleo e gordura vegetal. Outros itens também tiveram aumento, como frango (25%), bacon (35%), linguiça (35%), trigo (20%) e queijo (35%).

“Mesmo com uma série de cortes nos custos da empresa, hoje estamos trabalhando praticamente sem margem” relata Tillmann. A empresa está trabalhando com 40% da produção atualmente e precisou realizar reajuste nos preços dos salgados que, segundo o proprietário, não cobre o custo da matéria-prima.

O restaurante Vegecetera foi afetado pelo aumento no óleo, feijão, arroz e o trigo. De acordo com Eduardo Jardim, proprietário do estabelecimento, uma das alternativas encontradas foi substituir os produtos. No caso do feijão, o restaurante antes utilizava o tipo carioca e agora mudou para o feijão preto.

Segundo Jardim, não houve reajuste para o cliente apesar do impacto na margem de lucro do restaurante. Outro restaurante, que pediu para não ser identificado na matéria, também foi impactado pelo aumento nos preços. Segundo a fonte, o preço para o cliente não foi alterado mas caso não baixem os preços da matéria-prima terão que realizar um reajuste.


Quer receber notícias diretamente no seu celular? Clique aqui e entre no grupo de WhatsApp do jornal

Prefere ficar bem informado pelo Telegram? O jornal tem um canal de notícias lá. Clique aqui para participar

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo