Estudantes e professores saem em passeata pelo Centro de Blumenau

Protesto reúne centenas de pessoas e gera lentidão no trânsito da área central

Estudantes e professores saem em passeata pelo Centro de Blumenau

Protesto reúne centenas de pessoas e gera lentidão no trânsito da área central

Redação

O protesto dos estudantes e professores contra os cortes orçamentários anunciados pelo Ministério da Educação reuniu centenas de pessoas no Centro de Blumenau na tarde desta quarta-feira, 15.

A manifestação foi encabeçada por estudantes e servidores da Universidade Federal de Santa Catarina, que tem campus no bairro da Velha, e do Instituto Federal Catarinense, no Badenfurt. Os dois grupos se encontraram diante da prefeitura. Também há representantes de instituições de ensino locais.

Com cartazes e faixas, eles manifestam contrariedade às decisões do MEC que atingem gastos não obrigatórios das instituições, o que inclui bolsas de estudo mas também energia elétrica, segurança e limpeza, por exemplo.

“Ações como essas são importantes, ainda mais em cidade conservadoras como essa. Os cortes no IFSC ainda não estão sendo sentidos, mas se não voltarem atrás, ano que vem o instituto talvez nem abra as portas”, disse o professor de história do Instituto Federal de Santa Catarina, Mateus Cavalcante Melo, 30 anos. Alunos e professores do instituto localizado em Gaspar também participaram do protesto.

Às 14h45, os manifestantes seguiram em passeata pela rua Sete de Setembro, depois entraram na Presidente John Kennedy até a praça do Teatro Carlos Gomes. A Polícia Militar acompanhou a manifestação a distância. Na rua São Paulo, o congestionamento atingia a região da Furb por volta das 14h.

Suellen Venturini

A estudante Ana Laura Silveira, que cursa engenharia têxtil na UFSC, ajudou na organização do protesto.

“A gente está aqui porque foi dito que os estudantes fazem balburdia, mas tudo que eu vejo na universidade são pessoas se esforçando em projetos incríveis, vendendo coisas para se sustentar, chorando de tanto estudar”, afirmou.

Estudantes da Universidade Regional de Blumenau também estavam na manifestação. Na manhã desta quarta-feira, um comunicado oficial divulgado pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Furb causou revolta entre diversos alunos da instituição.

“Apesar da Furb não tem tomado partido, muitos alunos se organizaram para vir. É que não é só por nós, mas pela educação brasileira mesmo. Pra mim é isso, lutar pelos cortes não só para quem tá estudante, mas para quem vai estudar depois”, disse Aline Santos Ribeiro, 22, aluna de pedagogia.

Por volta das 16h os manifestantes começaram a dispensar. Na noite desta quarta-feira, alunos da UFSC vão se reunir em uma roda de conversa, às 20h30min, no campus da universidade, para falar sobre os cortes na educação.

Suellen Venturini
Bianca Bertoli
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo