EXCLUSIVO: MPF solicita que Prefeitura de Blumenau não destrua acampamento indígena

Procuradora da República pede que qualquer medida tomada seja acompanhada por representante da Funai

EXCLUSIVO: MPF solicita que Prefeitura de Blumenau não destrua acampamento indígena

Procuradora da República pede que qualquer medida tomada seja acompanhada por representante da Funai

Redação

A Procuradora da República Lucyana Marina Pepe Affonso, do Ministério Público Federal (MPF), enviou ofício ao prefeito de Blumenau, Mário Hildebrant, recomendando que a prefeitura “se abstenha de qualquer ato tendente a desfazer o que restou do acampamento” do casal indígena Lili e Roseli Cornelio.

Eles estão acampados na rua 30 de Outubro, próximo a rodoviária de Blumenau há 20 anos. Na última semana, a prefeitura demoliu algumas tendas e barracos do local, com o objetivo de fazer uma limpeza nos terrenos próximos à Via Expressa.

No documento, a procuradora recomenda que quaisquer tratativas junto aos indígenas, seja para realocação em local mais adequado ou retorno à aldeia de origem, sejam acompanhadas por representante da Funai ou do Ministério Público Federal.

Moradores da cidade estão em vigília no local desde quinta-feira, 5, com o objetivo de evitar que a casa construída pelos índios xokleng seja demolida.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo