Faema analisa situação de árvores em áreas públicas de Blumenau

Estudo em parceria com a Furb vai identificar plantas com problemas e subsidiar um Plano Municipal de Arborização

Faema analisa situação de árvores em áreas públicas de Blumenau

Estudo em parceria com a Furb vai identificar plantas com problemas e subsidiar um Plano Municipal de Arborização

Bianca Bertoli

Blumenau terá o primeiro Plano Municipal de Arborização, que deve ficar pronto dentro de dois anos. O estudo para tornar a lei realidade já tem previsão para começar e trará resultados imediatos. A partir do mês que vem, uma equipe formada por técnicos da Faema e estudantes de Engenharia Florestal da Furb analisará todas as árvores em áreas públicas da cidade.

O trabalho definirá quais plantas deverão ser removidas, podadas ou eliminadas dos bairros do município, a começar pelo Centro. A ideia é mapear todas as espécies que existem na cidade e limitar o melhor lugar para o plantio de cada uma delas. Quando pronto, o documento norteará sobre a arborização na cidade pelos próximos 20 anos, acredita o presidente da Faema, Alexandre Baumgratz.

“Pessoas plantam qualquer coisa em calçadas, não sabem que tipo de espécie pode ser plantado em determinadas estações. O que dá mais sombra, o que menos atrapalha a fiação, o que menos tem raiz… às vezes você planta determinada árvore e a raiz entope a tubulação, isso é custo para o Samae”, explica.

Eliminação de árvores

Na quarta-feira, 14, uma reunião estabelecerá em qual sequência os bairros receberão a visita científica depois do Centro. Questionado se o trabalho pode significar uma eliminação de plantas em alguns pontos do município, Baumgratz diz que há situações em que a remoção será necessária, como é o caso de algumas árvores mortas na Alameda e outra n rua Sete de Setembro, próximo ao Hotel Slavieiro.

Nessas situações, ou a árvore será substituída por uma de porte menor, ou o ponto onde estava não receberá nenhuma outra espécie. Para compensar a falta, a Faema planeja plantar em outro local da região uma das mais de 100 mil mudas de vegetação nativa da Mata Atlântica que preserva.

Contenção de deslizamentos 

Com o mapeamento, será possível alertar a população sobre as espécies que auxiliam na contenção de deslizamentos:

“A árvore controla e impede ruídos, ela faz o sistema de drenagem, tem uma série de benefícios que as pessoas não sabem. Muitos acham que árvore é o problema, mas árvore é a solução. Só depende do tipo que você planta”, resume Baumgratz.

A orientação também será para evitar que espécies que atraem insetos, como cupins e abelhas, continuem sendo espalhadas pela cidade. Todo o trabalho será pago através do Fundo Municipal do Meio Ambiente. O investimento é de R$ 225 mil.

“É um dinheiro bem gasto, isso é necessário para Blumenau”, finaliza Baumgratz.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio