Família de Blumenau identifica corpo esquartejado encontrado em barragem

Companheiro da vítima confessou o crime e disse ter ocultado restos mortais em vários locais de Ituporanga

Família de Blumenau identifica corpo esquartejado encontrado em barragem

Companheiro da vítima confessou o crime e disse ter ocultado restos mortais em vários locais de Ituporanga

Bianca Bertoli

corpo encontrado na barragem de Ituporanga na sexta-feira, 25, foi identificado neste fim de semana. Noemar da Rosa, conhecida como Mary Rosa, de 25 anos, foi morta e esquartejada. O principal suspeito, que já está detido temporariamente, é o namorado dela, Alexandre Backes, de 33 anos.

A investigações começaram logo após o tronco ser localizado entre entulhos na grade das comportas da barragem. O pai da vítima, que mora na região da Vila Itoupava, em Blumenau, reconheceu Noemar devido a uma tatuagem que ela possuía.

Em entrevista à rádio Sintonia, o delegado de Ituporanga responsável pelo caso, Bruno Reis, contou que o casal foi a uma festa no sábado, dia 19. Backes disse que queria se separar de Noemar há algum tempo e, durante o evento, eles brigaram. Ele voltou para o imóvel onde os dois viviam, no bairro Gabiroba. Ela ficou na casa noturna e se envolveu com outro homem.

No dia seguinte, Noemar retornou à residência. Ele, sabendo do relacionamento que a jovem tivera na noite anterior, iniciou uma discussão, que terminou em morte. Informalmente, detalhou ao delegado ter assassinado Noemar com golpes de martelo.

“É um feminicídio, um crime bárbaro, praticado por motivo torpe. Após ceifar a vida da vítima, ele acabou esquartejando o corpo para não ser descoberto”, afirmou o delegado.

Backes cortou os braços, pernas e cabeça da namorada, e espalhou os restos mortais pela cidade. O tronco estava na barragem, as demais partes ainda estão sendo procuradas pela polícia. O delegado pediu a prisão temporária do autor nesta segunda-feira, 28, para que ele não atrapalhe as investigações. Ele não resistiu à detenção e confessou a autoria.

A mulher estava morando no município há cerca de quatro meses. Backes não possuía passagens policiais, mas havia dois boletins de ocorrência registrados contra ele em 2010 e 2012, por violência doméstica. Em um dos casos ele ameaçou a ex-companheira com uma faca. O histórico agressivo foi determinante para que a polícia chegasse ao suspeito.

As investigações continuam para encontrar os restos mortais de Noemar e os pertences dela, que também foram escondidos em locais de Ituporanga. Depois, o processo será encaminhado ao Judiciário. Enquanto isso, Backes permanece no Presídio Regional de Rio do Sul.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo