Gincana escolar levanta fundos para biblioteca e educa crianças sobre reciclagem, em Blumenau

Atividade foi alternativa encontrada para renovar acervo de livros da escola municipal Adelaide Starke

Gincana escolar levanta fundos para biblioteca e educa crianças sobre reciclagem, em Blumenau

Atividade foi alternativa encontrada para renovar acervo de livros da escola municipal Adelaide Starke

Alice Kienen

Quatro turmas da E.B.M. Adelaide Starke celebraram a vitória na gincana escolar de 2019. O motivo poderia  ser o prêmio: um passeio no cinema. Entretanto, o evento da escola da Itoupava Norte vai muito além da diversão.

O projeto foi desenvolvido pela professora Graziela Wruck, responsável pela biblioteca. Quando ela chegou na escola, o espaço estava fechado há três anos. Ela considerou o acervo muito precário para disponibilizar para as crianças e resolveu ir atrás de novos livros.

Inicialmente ela recorreu à A.P.P. (Associação de Pais e Professores) da escola. Porém, por terem outras prioridades, não podiam destinar dinheiro à biblioteca. Foi aí que ela pensou em criar uma atividade que tivesse fins lucrativos para o espaço.

Foi então que nasceu o projeto O Lixo que vira Livro, uma gincana escolar focada em três pontos: a sustentabilidade, a cultura e o esporte. Os alunos são os principais responsáveis por trazerem materiais recicláveis (como restos de papel, caixas de papelão e potes de vidro) para serem vendidos.

“A ideia se estendeu além do portão da escola, toda a comunidade contribui. O pai de um aluno nosso de vez em quando descarrega um caminhão cheio de caixas de papelão aqui na escola. Eles realmente se empenham em nos ajudar”, conta Graziela.

A biblioteca sempre fica movimentada durante o recreio. Foto: Alice Kienen

São 13 equipes de manhã e outras 13 à tarde. Entretanto, apesar de os resultados acumularem o ano todo para serem divulgados no final da gincana, os recicláveis são vendidos semanalmente, para atualizar o acervo da biblioteca. E o esforço não é em vão. Todos os dias, durante o recreio, os estudantes lotam o espaço procurando novas leituras.

A gincana também engloba ações de caridade. Enquanto os lacres de metal são doados para a Fundação Fritz Muller, que os troca por cadeiras de rodas, as tampinhas plásticas são doadas para o Sítio Dona Lúcia, que consegue ração para as centenas de animais abrigados.

Resultados de 2019

A gincana recolheu mais de 40,4 mil latinha de alumínio, 135 mil tampinhas de garrafa PET e encheu 188 garrafas PET com lacres. Isso sem contar outros materiais. Até novembro, mais de R$ 3,7 mil haviam sido arrecadados com a venda de recicláveis.

Deste valor, cerca de R$ 1 mil foram gastos na premiação. As turmas premiadas no período matutino foram o 1º ano B e o 6º ano A. Já à tarde foram o 5º B e o 6º B. Já os outros R$ 2,6 mil foram investidos em novos livros para a biblioteca.

As quatro turmas ganharam uma sessão de cinema. Foto: EBM Adelaide Starke

Projetos de leitura e sustentabilidade

O trabalho de Graziela se estende para as salas de aula. Toda semana ela visita as salas de aula falando sobre literatura. Cada mês, ela trabalha um tema diferente. Um dos favoritos dela para este ano foi o livro Mulheres Incríveis, que apresenta personagens femininas que transformaram o mundo.

Outra docente da instituição muito preocupada com a questão ambiental é a professora Tânia Regina dos Santos. Vinda da Visconde de Taunay, escola sustentável e criativa de Blumenau, ela chegou à Adelaide Stake no começo do ano.

Desde então, Tânia reativou as hortas e composteiras que estavam abandonadas no pátio escolar. Além disso, ela incentivou todos os alunos a separar restos de papel e aparas de lápis apontados. Dessa forma, todos os projetos se integram.

Alice Kienen
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo