Investidores planejam construir escola privada na rua XV de Novembro, em Blumenau

Projeto tramita na prefeitura e gerou polêmica no Conselho de Preservação do Patrimônio Cultural Edificado

Investidores planejam construir escola privada na rua XV de Novembro, em Blumenau

Projeto tramita na prefeitura e gerou polêmica no Conselho de Preservação do Patrimônio Cultural Edificado

Evandro de Assis

Colaborou Julia Schaefer

Um grupo empresarial pretende construir uma nova escola particular no Centro de Blumenau, em plena rua XV de Novembro. Um edifício de sete pavimentos, com área construída de 7 mil metros quadrados, seria erguido no Centro Histórico, praticamente na esquina com as ruas Itajaí e Alwin Schrader.

O terreno, que tem pouco mais de 3 mil metros quadrados, abriga hoje um edifício comercial menor, com cinco pavimentos e mil metros quadrados de área construída. Conforme o projeto, além dos sete andares haveria um subsolo com 50 vagas de estacionamento, duas quadras poliesportivas e dois pátios, tudo coberto.

O projeto em análise prevê cerca de 60 salas de aula.

Patrimônio histórico

O projeto tramita na prefeitura desde julho do ano passado, mas parou no Conselho de Preservação do Patrimônio Cultural Edificado. Na última reunião do órgão, quarta-feira, 28, houve intensa discussão sobre a proposta. Há preocupação pois a área é de interesse histórico e tem diversas casas antigas.

Na imagem abaixo, a escola está representada em verde. Os pontos em vermelho identificam casas de interesse histórico no início da rua XV de Novembro.

A votação no conselho terminou empatada em 6 a 6. Os empresários podem apresentar modificações no projeto original para tentar convencer os conselheiros numa próxima reunião. A ata do encontro ainda não foi finalizada.

Quem apresentou-se como requerente no processo administrativo junto à prefeitura é a Breitkopf Veículos, mas os investidores seriam de fora da cidade. O empresário blumenauense Osmar Guedes acompanhou o grupo na reunião do conselho, quarta-feira.

Procurado pela reportagem, ele informou que “devido à polêmica”, o grupo interessado em abrir a escola particular só vai se manifestar depois de tudo aprovado nos órgãos municipais. Ele não revelou qual grupo está interessado em investir na cidade, mas sabe-se que é um grupo educacional de fora da cidade.

Impacto ao trânsito

A escola teria mais de 70 salas de aula e atrairia intenso movimento de veículos a um dos pontos mais congestionados de Blumenau. O prédio seria construído próximo ao local onde está projetada a ponte Norte-Sul, que vai ligar a rua Itajaí à Prainha.

O Centro de Blumenau já conta com ao menos outros quatro colégios particulares de ensino básico e médio: Sagrada Família, Barão do Rio Branco, Bom Jesus e Energia. Além destes, há as escolas estaduais Pedro II, Luiz Delfino e o novo Colégio Militar.

O impacto à vizinhança e ao trânsito devem ser analisados em outras instâncias do município, como o Conselho Municipal de Planejamento Urbano e a própria Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano.

Leia também

Lebkuchen e Kartoffelwagen são as novas atrações da Oktoberfest de Blumenau

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo