Justiça decreta prisão preventiva de ex-fiscal da Faema após audiência de custódia

Carlos Alberto Gonçalves é acusado de pedir propina para liberar obra em Blumenau

Justiça decreta prisão preventiva de ex-fiscal da Faema após audiência de custódia

Carlos Alberto Gonçalves é acusado de pedir propina para liberar obra em Blumenau

Redação

Carlos Alberto Gonçalves, ex-servidor da Fundação Municipal do Meio Ambiente (Faema), teve a prisão preventiva decretada na tarde deste sábado, 20, após audiência de custódia no Fórum de Blumenau.

O juiz Jaber Farah Filho decidiu que ele permanecerá preso e, portanto, segue no Presídio Regional de Blumenau.

Gonçalves foi preso em flagrante no fim da tarde desta sexta-feira, 19, por suspeita de pedir propina para continuidade de obra no bairro Fortaleza.

A defesa deve impetrar habeas corpus no Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC), para tentar a revogação da prisão.

Ele é investigado por cobrar propina no valor de R$ 5 mil para construtores de uma obra de casas geminada, segundo informações da Polícia Civil. Caso os responsáveis pela obra não pagassem o valor, eles seriam multados em R$ 15 mil. O então servidor foi exonerado logo após a detenção.

À reportagem, o fiscal afirmou que não cobrou propina, apenas estava notificando os responsáveis pela obra.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo