Reprodução BRK

A rede de esgoto compreende 43% de Blumenau e a cada dia chega a mais regiões da cidade. Já são 19 bairros atendidos e atualmente a BRK Ambiental, concessionária responsável pela implantação da rede e tratamento na cidade, trabalha no bairro de Velha.

Durante o período de férias escolares, vias de grande movimentação receberão obras. Na rua General Osório, elas começaram no início de dezembro. As intervenções ocorrem em três pontos entre as ruas Dos Caçadores e Imperatriz Leopoldina. A expectativa é que a região esteja finalizada até o início de março.

Até o final de 2019 o objetivo é implantar nesta região, incluindo a rua Divinópolis, 21 quilômetros de rede.

No dia 2 de janeiro, os trabalhos ocorrem na rua Nereu Ramos, entre a rua XV de Novembro e a Beira-Rio. A expectativa é finalizar ainda na primeira quinzena do ano.

Ligação à rede

Neste período de implantação do sistema, uma das grandes preocupações é estimular os moradores a fazer a ligação da casa à rede. Embora o índice de conexão em Blumenau seja um dos mais altos do pais, praticamente de 90%, é importante que os usuários usem materiais adequados, façam a ligação corretamente e dentro do prazo de 90 dias após a passagem da rede.

O gerente de Engenharia e Obras da BRK, Guilherme Pimentel, explica que o sistema de tratamento implantado no Brasil é do tipo separador absoluto, em que esgoto e água da chuva não devem se misturar.

A água é coletada por tubulações específicas e encaminhada diretamente a um córrego ou rio. Diferente dos dejetos domésticos, que são coletados e direcionados para uma estação de tratamento. Só depois é que volta à natureza.

Tratamento de esgoto x água da chuva

Os impactos em usar a mesma tubulação para dar vazão à água da chuva e ao esgoto têm consequências para o morador, para o sistema de tratamento e para o meio ambiente. São pelo menos três razões pelas quais é importante fazer a ligação corretamente.

1 – Esgoto pode voltar à casa

Se a água de chuva estiver ligada à rede de esgoto, são grandes os riscos de ocorrer o chamado refluxo interno, de acordo com Pimentel. Segundo ele, o esgoto misturado com a água  pode voltar para dentro da casa, em função dos altos volumes de chuva no verão.

Reprodução BRK

2 – Sujeira no lugar errado

Além do refluxo interno, o extravasamento da rede de esgoto pode ocorrer nas vias públicas, causando alagamentos e transtornos à comunidade próxima. Por outro lado, quando o esgoto está conectado ao sistema de drenagem da chuva, não há tratamento. Isso provoca mau cheiro, poluição da água, do solo e pode provocar doenças como diarreia, difteria, hepatite e cólera.

Reprodução BRK

3 – Prejuízo para todos

Quando a água da chuva entra na rede de esgoto, vai parar na estação de tratamento misturada aos dejetos. Isso reduz a eficiência do sistema, que atende toda a população.

“Há uma baixa eficiência porque o efluente está muito diluído, com pouca matéria orgânica”, resume.

Fazer a ligação de maneira correta é uma responsabilidade do morador. A BRK oferece gratuitamente a Oficina de Encanadores, uma capacitação aberta a toda a população, que orienta sobre a forma de interligar a casa à rede.

Dúvidas?

Telefone: 0800 771 0001
Website: www.brkambiental.com.br/blumenau

Deixe uma resposta