Médica do município de Pomerode é investigada por trabalhar em Pernambuco com licença de saúde

Servidora estava atuando em outro estado no período de afastamento remunerado da prefeitura

Médica do município de Pomerode é investigada por trabalhar em Pernambuco com licença de saúde

Servidora estava atuando em outro estado no período de afastamento remunerado da prefeitura

Jotaan Silva

A 1ª Promotoria de Justiça de Pomerode abriu um Inquérito Civil para investigar possível ato de improbidade administrativa de uma médica efetiva do município. Segundo denúncia feita pela própria administração municipal, Marcela Mendonça Silva estava atuando no estado de Pernambuco no mesmo período em que estava de licença remunerada em Pomerode.

A servidora atuava como médica do trabalho na Secretaria de Gestão Administrativa e Fazendária, com carga horária de 20 horas semanais. De acordo com dados que constam na Notícia de Fato do Ministério Público – procedimento que antecede o Inquérito Civil – ela afastou do trabalho no município a partir de julho de 2020.

A profissional apresentou diversos atestados médicos justificando seu afastamento por “quadros de ansiedade, ataques de ansiedade e diminuição do pragmatismo”. Na época, ela solicitou licença para tratamento de saúde e auxílio-doença.

Porém, foi descoberto que no período que esteve afastada, enquanto recebia normalmente sua remuneração, a servidora estava atuando como médica perita em diversas ações judiciais em Recife, para o Poder Judiciário de Pernambuco.

Além disso, a Prefeitura de Pomerode teve mais gastos, pois precisou contratar outra médica para exercer as funções de Marcela, devido às licenças obtidas.

Ainda de acordo com a Notícia de Fato, quando questionada pela administração municipal de Pomerode, a médica optou por pedir sua exoneração. Diante deste fato, o MP-SC instaurou o inquérito.

Nossa equipe entrou em contato com a Prefeitura de Pomerode, que preferiu não emitir um posicionamento. O município está com um processo administrativo interno para investigar o caso e também está aguardando a conclusão do inquérito do MP-SC.

Procuramos também a Marcela Mendonça da Silva, mas não conseguimos contato.


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município Blumenau. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo