Número de mortes no trânsito de Blumenau dispara

Dez pessoas já foram vítimas de acidentes, cinco vezes mais do que o registrado pela GMT no mesmo período de 2018

Número de mortes no trânsito de Blumenau dispara

Dez pessoas já foram vítimas de acidentes, cinco vezes mais do que o registrado pela GMT no mesmo período de 2018

Alice Kienen

O trânsito de Blumenau matou quatro vezes mais pessoas neste ano do que no mesmo período de 2018. Na manhã desta segunda-feira, 25, uma criança de nove anos foi a nona vítima. No dia anterior, um casal de jovens morreu após um acidente de moto. Já são dez vítimas fatais. E este número não inclui as mortes nas rodovias estaduais ou federais, que não são de responsabilidade do município.

Neste mesmo período em 2018, apenas duas pessoas morreram vítimas de acidentes de trânsito em vias pertencentes a Blumenau. Houve uma terceira vítima em março, porém apenas no dia 31. O primeiro semestre do ano passado havia marcado uma redução de 21% em acidentes em ruas da cidade, fato comemorado pela Guarda Municipal de Trânsito. Até o fim do ano, foram 21 mortes registradas pelo Seterb.

Para a instrutora de trânsito Márcia Pontes, essa sazonalidade nos números de morte é natural e não representa necessariamente uma melhora ou uma piora no trânsito. Entretanto, ela concorda que o aumento é expressivo.

Márcia responsabiliza principalmente os motoristas, que muitas vezes não dirigem de forma atenta e não estão preparados para reagir em acidentes. Outro problema apontado pela especialista, é a falta de um plano de prevenção de acidentes de trânsito em Blumenau.

“Temos um para enchentes, mas não temos para acidentes, que acontecem todos os dias. Precisamos de um estudo crítico dos locais em que ocorrem acidentes, envolvendo uma equipe multidisciplinar e gestores bem formados. Só assim conseguiríamos entender o que faz com o que número aumente ou diminua, como aconteceu ano passado”, explica.

Acidentes de trânsito também são as ocorrências que mais ocupam o Corpo de Bombeiros Militar de Blumenau. Se compararmos com incêndios, as vítimas do trânsito ocupam eles 13 vezes mais do que o fogo. Em 2017, foram cerca de 12 acidentes por dia.

Rodovias estaduais e federais

Apesar de assustadores, os números ainda são limitados, pois contabilizam apenas as ruas do município. Rodovias estaduais e federais tiveram acidentes graves neste ano, alguns emblemáticos, como foi o caso envolvendo Evanio Prestini. O motorista estava bêbado quando matou duas jovens e feriu outras duas na BR-470, no dia 23 de fevereiro.

Outro acidente que não está incluso foi a morte de um casal que conduzia uma motocicleta na rua Doutor Pedro Zimmermann e colidiu contra um caminhão. Na segunda-feira do dia 12 foram quatro mortes no total.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo