Número de multas com radar móvel despenca em Blumenau

Decisão de reduzir fiscalizações com a Guarda de Trânsito diminuiu média mensal de infrações em 67%

Número de multas com radar móvel despenca em Blumenau

Decisão de reduzir fiscalizações com a Guarda de Trânsito diminuiu média mensal de infrações em 67%

Bianca Bertoli

Os radares móveis estão menos presentes nas ruas. E a confirmação está na quantidade de multas geradas pelos populares “secadores” nesses primeiros meses de 2019. A queda é de 67,58% em comparação com o ano passado.

Até o final de abril foram registradas pelos radares portáteis cerca de 1.550 infrações por mês, em média. Durante o primeiro semestre do ano passado, foram quase 4,8 mil por mês. Ou seja, em 2018 a média mensal era três vezes maior que a atual.

O presidente do Seterb, Marcelo Schrubbe, já havia anunciado a mudança na forma de fiscalizar o trânsito. Ele garante que, apesar de terem rareado nas vias da cidade, os secadores não vão desaparecer de vez.

“O radar móvel tem a sua função, tem que persistir. As pessoas têm que ter essa sensação de fiscalização. Mas eu posso cada vez mais tirar esse elemento surpresa, que é o que as pessoas reclamam, e com razão. Não precisa virar um caça-níquel”, defende Schrubbe.

Lombadas eletrônicas

A solução do Seterb para diminuir o “efeito surpresa” será instalar mais lombadas eletrônicas. A equipe já estuda quais locais receberão os radares fixos, que serão homologados e só depois disso entrarão no pacote de licitação.

A ideia é lançar o edital entre o final deste mês e meados de junho, que é quando termina o contrato com a empresa que mantém os 40 equipamentos já existentes.

A renovação significará 100 pontos com lombadas eletrônicas no município. A maioria dos 60 novos locais deve coincidir com os já conhecidos pela fiscalização de radar móvel. As vias que ficarem de fora continuarão sendo monitoradas esporadicamente pelos secadores.

A média mensal de multas por excesso de velocidade registrada pelas lombadas eletrônicas é de quase 1.300, número que teve pouca variação de 2018 para 2019. Diferente do que ocorre com os radares móveis, a arrecadação tende a diminuir com o passar do tempo, explica Schrubbe.

“Ela é muito rentável no começo, mas depois do quinto ano ela praticamente só se paga, porque as pessoas se acostumam. E esse é o objetivo, não é arrecadar, é diminuir a velocidade”, explica.

Os números

Janeiro a abril de 2019
Média mensal de multas por excesso de velocidade (lombadas eletrônicas): 1.265
Média mensal de multas por excesso de velocidade (radares móveis):1.553
Média mensal das demais multas: 4.816

Primeiro semestre de 2018
Média mensal de multas por excesso de velocidade (lombadas eletrônicas): 1.298
Média mensal de multas por excesso de velocidade (radares móveis): 4.791
Média mensal das demais multas: 5.256

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo