O ano de 2019 foi marcado por uma onda de protestos e manifestações nas mais diversas partes do mundo. Não necessariamente concentrado apenas em países da América do Sul ou Central, mas também em cidades dos Estados Unidos, países da Europa e do Oriente Médio. Esse aumento é muito devido ao aumento da conscientização da população em relação aos mais diversos temas como feminismo, meio ambiente, pautas políticas entre outros.

Apesar da gama variada de assuntos que tem incendiado grupos ao redor do globo, em geral as pautas que mais movimentam as ruas e os grupos nesses protestos ao redor do mundo são mais ligadas a política ou questões sócioeconômicas. É o caso das manifestações no Brasil. A população não tinha o hábito de realizar manifestações, passeatas ou encontros nas ruas, mas desde 2013 a história mudou.

O movimento “vem pra rua” ganhou força e o que começou como manifestação contra o aumento das tarifas de transporte público deu força e inspiração para que a população estivesse mais presente e envolvida em questões que ameaçavam a democracia, pequenos grupos, salários e qualidade de vida em geral. Atualmente diversos grupos realizam movimentos organizados de manifestações nas ruas de vários estados e cidades do país.

A Europa também se encontra no centro de muitas manifestações e protestos. Desde questões trabalhistas, como é o caso de muitos protestos na França, até de questões que podem afetar o futuro da população, como o Brexit no Reino Unido. Os protestos tem o apoio de diversos grupos, principalmente de movimentos mais jovens.

Essa é uma tendência de comportamento principalmente em grupos de pessoas mais jovens, que estão cada vez mais envolvidas com temáticas atuais e em busca de melhorias e mudanças. A pauta ambiental é um dos exemplos de temas que tem chamado atenção da juventude, com porta vozes cada vez mais novos, como é o caso da ativista ambiental, Greta Thunberg, de apenas 17 anos.

Mesmo com a pouca idade, Greta tem causado barulho por onde passa, já teve oportunidade de falar com líderes de governo, provocar muitos deles, inclusive, e incentivar diversos jovens ao redor do mundo a se juntar a causa ambiental. Ela foi inclusive eleita como personalidade do ano de 2019 pela revista americana Time.

Com tantas pautas a serem debatidas, inclusive novas eleições, temáticas para grupos de minorias e problemas ambientais, é possível afirmar que em 2020 as ondas de protestos pelo mundo tendem a aumentar ou pelo menos se manter. É cada vez mais necessário dar atenção a temas que são importantes para o desenvolvimento da sociedade como um todo, e proteção de direitos individuais.

Além disso, também é importante reforçar que, como tendência também para o ano de 2020, vale a reflexão sobre o uso da força policial durante os protestos e como eles podem agir de maneira a proteger e manter a organização do local. O direito e liberdade de expressão devem ser preservados, bem como a segurança e bem estar de todos.

Deixe uma resposta