Jean Kuhlmann (PSD) deve assumir na terça-feira, 30, uma cadeira na Assembleia Legislativa de Santa Catarina. O segundo suplente da coligação PSD e PP nas eleições em 2018, foi convocado na última quarta-feira, 24, após o pedido de licença por 60 dias do deputado Júlio Garcia (PSD).

Kuhlmann poderia ter assumido na quinta-feira, 25, mas por questões pessoais e profissionais ainda não havia definido se iria ou não tomar posse. Porém, segundo ele, essas demandas já foram resolvidas e o desejo é assumir o cargo.

“Meu maior foco será a BR-470, fazendo com o estado e DNIT se entendam e desafogar aquela situação onde o estado queria botar dinheiro nas obras, ajudar nessa articulação. Também outras situações como a obra do prolongamento da Via-Expressa, que precisa sair do lugar, e aquela escola da Itoupavazinha que ainda não foi entregue e eu não entendo porque. E claro, ajudar também os deputados aqui da região”, afirmou.

Afastamento de Moisés pode ser entrave

Apenas uma situação hipotética envolvendo o afastamento do governador Carlos Moisés – devido ao prosseguimento do processo de impeachment – pode “melar”  a entrada de Kuhmann na Alesc. Como a vice-governadora Daniela Reinehr irá assumir, caso ela altere o secretariado, o blumenauense pode ficar sem a vaga.

Isso porque o deputado estadual Altair Silva (PP), está atualmente licenciado do cargo, pois se tornou Secretário de Agricultura do Estado em janeiro. No lugar dele, assumiu na Alesc o primeiro suplente da coligação PSD-PP, Silvio Dreveck (PSD).

Caso a nova governadora em exercício exonere Silva, ele retornaria ao cargo e Dreveck assumiria o lugar de Júlio Garcia, o que tiraria a vaga de Kuhlmann, que é o segundo suplente na coligação. Porém, tanto Daniela quanto o blumenauense assumem no mesmo dia, terça-feira, 30.

“De repente ela pode assumir na terça e na quarta mandar todos secretários embora. Posso tomar posse e no dia seguinte ter que sair (…) Fui convocado, mas se não acontecer tudo bem, a vida está tão tranquila assim”, concluiu.

Jean Kuhlmann já foi vereador por duas vezes em Blumenau e deputado estadual por três oportunidades. Nas eleições de 2018 – última disputada – ele recebeu 28.830 votos ficando com a segunda suplência na coligação.

Licença de Júlio Garcia (PSD)

O deputado Júlio Garcia solicitou a licença de 60 dias alegando que está aguardando uma decisão do Supremo Tribunal Federal, em relação a suspensão do seu mandato. Com a licença obtida, ele pôde convocar um suplente.

Garcia foi preso preventivamente e teve o cargo de deputado suspenso no dia 19 de janeiro de 2021. A decisão foi da juíza federal Janaína Cassol, perante a Operação Alcatraz. Mesmo tendo a prisão revogada pela Alesc por duas vezes, o retorno dele a Alesc depende ainda de decisão do STF.


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município Blumenau. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Deixe uma resposta