Polícia Civil já tem suspeito e possível motivação de homicídio de taxista, em Blumenau

Crime foi registrado nesta quinta-feira, 20, na garagem da casa da vítima

Polícia Civil já tem suspeito e possível motivação de homicídio de taxista, em Blumenau

Crime foi registrado nesta quinta-feira, 20, na garagem da casa da vítima

Jotaan Silva

A Polícia Civil de Blumenau já tem um suspeito de ter matado Ismael Batista de Liz, de 36 anos, nesta quinta-feira, 20. De acordo com o delegado da Divisão de Investigação Criminal (DIC), Egídio Ferrari, as informações ainda são sigilosas, mas já há uma linha de pensamento do porquê o crime aconteceu.

“Já entrevistamos bastante gente, mas até por conta do luto os familiares foram poupados de ir até a delegacia de ontem pra hoje, mas já conversamos com várias pessoas. Agora a ideia é dar mais informações apenas quando o suspeito estiver preso”, destacou Ferrari.

A Polícia Civil tem 30 dias para encerrar o inquérito e encaminhar ao Ministério Público, que faz a denúncia à Justiça.

O crime

O taxista Isamel Batista de Liz foi encontrado morto na garagem de casa, na rua dos Pescadores, no bairro Velha Central, em Blumenau. Ele foi atingido por um tiro no peito. O colega de trabalho, que divide o táxi com a vítima, Juarez Pereira, foi quem encontrou o corpo.

“Ele sempre me entregava o carro no ponto cedo, entre 6h e 6h30. Quando deu umas 8h, comecei a ligar e ninguém atendia. Liguei para o pai dele que disse que ele tinha saído cedo, aí resolvi ir até a casa”.

Chegando na casa de Ismael, Juarez viu que o carro que deveria estar no ponto de táxi se encontrava lá. “Notei que a porta estava entreaberta e fui entrando. Dei uns três passos e encontrei ele caído ao lado do carro, ensanguentado. Voltei, fechei a porta e liguei para a polícia”.

Ismael trabalhava como taxista no ponto do Terminal da Velha e era natural de Lages.

 

 

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo