Prefeitura de Blumenau pede à Câmara informações sobre denúncia de propina

Aílton de Souza disse na tribuna que fará uma investigação contra profissionais que cobrariam propina para evitar embargo de obras na cidade

Prefeitura de Blumenau pede à Câmara informações sobre denúncia de propina

Aílton de Souza disse na tribuna que fará uma investigação contra profissionais que cobrariam propina para evitar embargo de obras na cidade

Redação

A prefeitura de Blumenau, por meio da Controladoria Geral do Município (CGM), protocolou nesta quarta-feira, 24, um pedido de informações ao vereador Ailton de Souza, que denunciou suposta irregularidade praticada por fiscais em sessão da Câmara nesta terça-feira, dia 23. Uma cópia também foi endereçada ao presidente do Legislativo, Marcos da Rosa, e ao líder do governo, Alexandre Matias.

O objetivo da Administração é apurar em qual repartição/setor administrativo estes fiscais atuam, para investigar a autoria e materialidade dos fatos denunciados, tendo em vista que o vereador não deu detalhes no momento da denúncia.

O protocolo formalizado pede o breve encaminhamento de documentos e/ou gravações em relação a essas denúncias verbalizadas por Ailton, para que seja possível identificar os órgãos competentes do município, e assim impedir que a população tenha desconfianças sobre a atuação da prefeitura.

Entenda o caso

O vereador Aílton de Souza, do PR, afirmou na tribuna da Câmara de Vereadores de Blumenau que vai abrir uma investigação contra um grupo de fiscais que cobraria propina para evitar o embargo de obras na cidade. Em 2017 ele recebeu sete denúncias da comunidade e neste ano outras duas.

Aílton afirma que em alguns casos os fiscais trabalhariam em parcerias com engenheiros. Em entrevista à Rádio Nereu Ramos nesta terça-feira, 23, ele citou um exemplo:

“Na Itoupava Central, um morador corria o risco de ter uma obra embargada por ser próxima ao ribeirão. O fiscal que passou por lá indicou uma engenheira que teria solicitado um determinado valor para garantir a continuidade da obra sem ter mais a interferência da fiscalização.”

O vereador também teria recebido informações de que um grupo de fiscais tem até uma tabela de cobrança de propina por notificações e um caixinha para rateio entre eles.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo