Procon de Blumenau questiona Celesc sobre aumento nas contas de luz

Órgão fiscalizador recebeu, em um dia, mais de dez reclamações

Procon de Blumenau questiona Celesc sobre aumento nas contas de luz

Órgão fiscalizador recebeu, em um dia, mais de dez reclamações

Bianca Bertoli

O coordenador do Procon de Blumenau, André da Cunha, foi a Florianópolis nesta terça-feira, 22, para uma reunião com o diretor comercial da Celesc. Entre os assuntos está o aumento na conta de energia de diversos consumidores. Neste mês, o alto valor na fatura pegou a moradores de várias cidades do Vale do Itajaí de surpresa.

Nesta segunda-feira, 21, primeiro dia de trabalho do Procon do ano (a prefeitura estava em férias coletivas desde o final de dezembro), o órgão recebeu 11 reclamações pelo WhatsApp (9 9920 0083).

“Todas são a mesma coisa: consumo excessivo e valor muito alto. Tem casos que a diferença foi menor, de 30%, mas as pessoas nem estavam em casa”, comentou André.

No ano passado, durante janeiro, 19 pessoas tiraram dúvidas ou reclamaram da conta de energia para o Procon e 12 processos foram abertos. Ou seja, apenas no primeiro dia de trabalho de 2019 a instituição já recebeu mais da metade da quantidade de denúncias de 2018. Até o momento quatro processos foram iniciados.

Quando a reclamação é oficializada, a empresa é notificada pelo Procon, o que obriga a estatal a apresentar um relatório sobre a cobrança feita. Se for necessário, uma nova aferição no relógio é realizada. Quando o consumidor pede por uma nova leitura diretamente à Celesc, o órgão pode cobrar uma taxa se entender que o pedido não tem justificativa.

Para Cunha, isso faz com que muitos desistam da reclamação. Porém, salienta que quando ela é mediada pelo Procon, o morador não precisa pagar pela releitura, caso seja feita.

Na reunião desta terça, o coordenador espera receber um posicionamento da Celesc:

“Quero saber o que vão justificar, se é esse consumo mesmo ou se farão uma revisão para todos”, contou.

O que diz a Celesc

A Celesc emitiu um comunicado na sexta-feira, 18, se posicionando em relação às manifestações de consumidores sobre a fatura de energia emitida no último mês. A Celesc informa que não houve cobrança adicional ou erro no processamento de dados no faturamento da empresa.

Segundo a empresa, o aumento na conta de luz para muitos clientes se deve, em grande parte, ao maior consumo de energia registrado nos últimos meses, especialmente pelo uso de equipamentos eletrônicos, como ar-condicionado, em períodos de temperatura elevada.

“Esse avanço é confirmado, inclusive, pelos elevados índices na demanda de energia registrados pela Celesc nas últimas semanas. Desde dezembro, o recorde foi batido três vezes, sendo duas delas em dias seguidos – 16 de janeiro (4.989,82 MW) e 17 de janeiro (5.030 MW)”, afirma a Celesc.

Segundo a empresa, a tarifa de energia elétrica da companhia não é reajustada desde agosto de 2018. Os clientes são orientados a conferirem atentamente o histórico de consumo e o período de apuração da leitura na fatura recebida.

Quando se trata de variação de consumo, o cliente pode comparar a leitura atual no medidor do seu imóvel com a leitura apresentada na fatura – a diferença entre os números indica o quanto já foi consumido de energia em kWh no período.

Em caso de dúvidas, os clientes podem entrar em contato com o departamento comercial da Celesc nas lojas de atendimento presencial ou pelo 0800-48-0120.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo