Quatro em cada 10 chopes vendidos na Oktoberfest são da categoria especial

Apesar da queda do público e do consumo no primeiro fim de semana, chopes especiais tiveram alta de 24%

Quatro em cada 10 chopes vendidos na Oktoberfest são da categoria especial

Apesar da queda do público e do consumo no primeiro fim de semana, chopes especiais tiveram alta de 24%

Julia Schaefer

Os foliões da 34ª Oktoberfest estão consumindo menos que na edição anterior. Nos seis primeiros dias de festa foram 157.576 mil litros de chope (-5%) e 89.334 pratos (-8%). O público acumulado de 144.309 pessoas até segunda-feira praticamente empata com 2016 (-0,4%). No entanto, uma categoria de produtos vai na contramão da tendência: os chopes especiais.

O consumo dessa categoria cresceu 24,02% e já representa 38,47% do total vendido. Ou seja, a cada 10 chopes vendidos quatro não são do tipo pilsen. Isso também significa que os foliões aceitam pagar mais para provar novos sabores. O copo de 400ml dos chopes especiais custa R$ 10. O preço é R$ 3 mais caro que o pilsen da Nova Schin, e R$ 1 em comparação ao restante das marcas.

Em toda a carta de cervejas da 34ª Oktoberfest, 26 estilos especiais são explorados pelas cervejarias Eisenbahn, Bierland, Cervejaria Blumenau, Das Bier, Hemmer e Wunder Bier. Além das já conhecidas Weizenbier, Pale Ale e Strong, estilos excêntricos chamam a atenção. É o caso da cítrica e frutada Catharina Sour, comercializada pela Cervejaria Blumenau, e da Honey, uma Blonde Ale de mel produzida pela Hemmer.

Ricardo Stodieck, Presidente do Parque Vila Germânica e Secretário de Turismo, alia o aumento à mudança de comportamento do público, que dá mais importância à gastronomia.

“Da mesma forma que as pessoas querem experimentar pratos novos, desejam chopes diferentes do pilsen”, comenta.

Para ele, o interesse por produtos diferenciados é consequência de uma festa mais voltada à cultura, que valoriza a família e a tradição.

A Hemmer é a cervejaria que oferece o maior número de opções especiais, são 12 estilos. Mesmo no primeiro ano de participação na festa, já é possível sentir a procura por novos aromas. O sommelier Eli Junior atribui o fato ao “amadurecimento do mercado e do paladar das pessoas, que não se contentam mais com o comum”.

Uma das cervejas mais procuradas da marca é a Gurkenbier, uma gose com notas de pepino produzida exclusivamente para a Oktober. Eli informa que deriva-se de uma antiga receita, feita com água mais salgada, coentro e pepinos japoneses (a empresa adquiriu 400 quilos da iguaria para a produção de 2,5 mil litros de cerveja). O resultado foi “uma cerveja bastante refrescante e levemente salgada”, explica.

O público tem a oportunidade de experimentar chopes especiais até 22 de outubro, nos quatro pavilhões da 34ª Oktoberfest. Aos domingos, segundas e terças-feiras, a festa funciona das 11h à 0h. Nas quartas, das 11h às 02h (na véspera de feriado irá até 05h). Nas quintas-feiras, das 11h às 03h, e nas sextas e sábados, das 11h às 05h.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio