Homem que trabalha há 80 anos numa mesma empresa é homenageado em Brasília

Aos 96 anos, Walter Orthmann já foi reconhecido pelo Guiness

Homem que trabalha há 80 anos numa mesma empresa é homenageado em Brasília

Aos 96 anos, Walter Orthmann já foi reconhecido pelo Guiness

Redação

Aos 96 anos, o catarinense Walter Orthmann, recordista mundial por estar há mais de 80 anos trabalhando na mesma empresa – a RenauxView, de Brusque -, foi agraciado com mais uma homenagem em Brasília. Nesta semana, ele recebeu o grau de Oficial na Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho, do Tribunal Superior do Trabalho.

Desde que teve seu recorde reconhecido pelo livro dos recordes mundiais, o Guinness World Records, no início de 2018, Orthmann não parou de receber honrarias e prêmios. Também foi entrevistado por diversos veículos de comunicação de todo o país. Ele conta que deverá participar do programa Encontro com Fátima Bernardes, da TV Globo.

“Só fazendo as contas para me lembrar de todas. Depois de 17 de janeiro, quando completei os 80 anos de trabalho, as homenagens começaram a vir”, orgulha-se.

Leia também: Urbanizadora de Blumenau é campeã de citações em lista negra do TCE

Não é a primeira vez que Orthmann esteve em Brasília para ser homenageado. Em 2 de maio, recebeu o certificado oficial do Guinness World Records em cerimônia com o presidente Michel Temer e o governador de Santa Catarina, Eduardo Pinho Moreira.

“Estou aposentado oficialmente há mais de 40 anos, mas o trabalho faz eu me sentir útil. Me faz muito bem, e enquanto eu puder, estarei trabalhando”, comenta.

Ao conquistar o recorde que o tornou conhecido no Brasil e em diversas partes do mundo, Orthmann superou e o já falecido Thomas Stoddard, dos Estados Unidos. Ele trabalhou por 80 anos na Speakman Company, em Wilmington, Delaware, costa leste do país. O americano iniciou suas atividades em 16 de fevereiro de 1928 e encerrou em 2008.

Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho

A Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho foi instituída em 11 de novembro de 1970. É destinada a personalidades que tenham se distinguido no exercício de suas profissões e se tornado exemplo para a sociedade ou que tenham contribuído para o “engrandecimento do país”.

Ela é conferida em seis graus: Grão-Colar, Grã-Cruz, Grande Oficial, Comendador, Oficial e Cavaleiro. Orthmann foi agraciado com o grau de Oficial da Ordem, a mais alta possível para civis sem cargos elevados públicos ou acadêmicos.

A indicação para a Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho só pode ser feita por Ministro do TST e é submetida à apreciação do Conselho da Ordem, composto de seis membros: Presidente, Vice-Presidente, Corregedor-Geral, Ministro Decano e mais dois Ministros, eleitos pelo Órgão Especial, para mandato de quatro anos.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo