Letícia Silva

Letícia Silva é jornalista, empresária e corredora amadora. Aqui, toda segunda-feira ela compartilha em vídeo histórias inspiradoras, curiosidades e dicas de especialistas sobre o universo das corridas.

Vídeo: “Se eu me curar da leucemia, vou correr uma ultramaratona”

Experiência de Gabriel com a doença e com a corrida despertaram espiritualidade que emocionou os "anjos" da prova

Letícia Silva

Letícia Silva é jornalista, empresária e corredora amadora. Aqui, toda segunda-feira ela compartilha em vídeo histórias inspiradoras, curiosidades e dicas de especialistas sobre o universo das corridas.

Vídeo: “Se eu me curar da leucemia, vou correr uma ultramaratona”

Experiência de Gabriel com a doença e com a corrida despertaram espiritualidade que emocionou os "anjos" da prova

Letícia Silva

“Era uma vez um corredor chamado Gabriel. Gabriel queria comemorar, em grande estilo, uma data muito especial para ele e sua família: ele havia vencido a leucemia pela terceira vez e prometeu que, se estivesse curado, completaria uma ultramaratona.”

Este trecho acima é parte do depoimento lindo da Geovana Boppré D’Mendonça sobre a história do Gabriel Delallo Caus, que se tornou ultramaratonista numa prova em Gaspar, em 2018. E se não bastasse o Gabriel nos dar uma lição de força ao enfrentar a leucemia, ele ainda teve a gentileza de gravar um vídeo agradecendo figuras anônimas nas corridas: os anjos.

Os anjos normalmente são voluntários das corridas de montanha. O papel deles é fechar a trilha, ou seja, encerrar a prova para garantir que ninguém fique pra trás nem sem apoio em caso de necessidade.

O papel do “anjo”

O depoimento que abre este post mostra que a experiência dos “anjos” vai muito além de fechar a prova. O “anjo” testemunha a superação dos atletas. Como disse o Gabriel no vídeo, eles podem ser a força que falta quando a mente tenta nos boicotar. Mas, ao mesmo tempo, a corrida nos presenteia com momentos emocionantes, como a Geovana conta no depoimento que segue abaixo.

… “Gabriel se inscreveu em uma prova para correr 50km. Era um sábado ensolarado, um clima fresco, perfeito para correr na mata, entre rios e pedras. 

Até que o anjo da prova aproximou-se de Gabriel. Gabriel olhou para trás e com um leve sorriso e um olhar forte, falou: ‘pode passar, eu serei o último corredor a chegar!’. O anjo então respondeu que não importava, chegaria com ele. Gabriel não entendeu, mas continuou em frente, focado, até que parou para descansar. O anjo também parou! Gabriel estava intrigado. Então, o corredor, que insistia em perseguir Gabriel, explicou: ‘Sou o anjo da prova e irei acompanhar, por todo o percurso, o último corredor; cuidarei dos corredores, mas em especial dos últimos’.

Gabriel ficou em silêncio, mas foi possível ver o brilho em seus olhos! Existia algo muito grande por trás daquele olhar. E assim seguimos pelas trilhas… Já havíamos percorrido 30km quando Gabriel perguntou ao anjo se ele acreditava em Deus. E Gabriel resolveu contar um segredo: ‘ontem, quando eu estava conversando com Deus, pedi a Ele que me acompanhasse na prova, que cuidasse de mim para que nada de ruim me acontecesse. E hoje tive a certeza de que Deus me ouviu e atendeu ao meu pedido mandando vocês, anjos, para me cuidar’.

Só que Gabriel estava equivocado! Na verdade fomos nós, os anjos, que fomos presenteados por Ele ter colocado Gabriel no nosso caminho! Uma pessoa de luz, que parecia um menino frágil, mas no decorrer da prova se mostrou uma fortaleza. Um menino com um coração enorme, despido de todo e qualquer preconceito. A sua humildade e serenidade nos acalentava.”

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo