“Ser mulher é um ato político”

Poder de transformação de mulheres foi foco do TEDx Blumenau Women

“Ser mulher é um ato político”

Poder de transformação de mulheres foi foco do TEDx Blumenau Women

Bianca Bertoli

“Ser mulher é um ato político”.

A frase estampava as camisetas das organizadoras do primeiro TEDx Blumenau Women, que teve todos os 100 ingressos vendidos e lotou o auditório do Centro de Memória Ingo Hering na tarde desta sexta-feira, 3. Organizado por voluntários e voluntárias do TEDx Blumenau, este é o último evento do ano do grupo. Para 2018 eles já têm mais quatro atrações planejadas.

A primeira atividade do TEDx Blumenau Women foi a transmissão de parte do TED Womem que ocorreu em Nova Orleans, nos Estados Unidos. Pequenos baldes cheios de pipocas foram distribuídos e tornaram as palestras de mulheres empoderadas de diversas nacionalidades e profissões, que foram vistas no telão, ainda mais leves. Todas trataram do poder de transformação de mulheres e meninas.

Após a transmissão, oficinas e rodas de conversas foram feitas. Entre chás, tricô, e customização de bolsas, os participantes puderam fortalecer conexões trocando experiências e ideias.

A “construção de pontes”,  como muito se ouviu durante o evento, continuou com a ajuda da comunicadora Ana Paula Passarelli, da empreendedora Ana Metz, da cantora Marina Peralta, da cientista de dados Dierê Fernandez e da intraempreendedora social Alanna Sousa. Elas dividiram suas histórias e  conhecimentos, e debateram sobre temas como privilégios, tecnologia, empatia, estereótipos e,  é claro, feminismo.

“No mundo todo, 6% das mulheres estão em cargos altos de liderança. A cada passo de ascensão que eu dou na minha carreira eu vejo menos mulheres. Precisamos eliminar barreiras e ter pontes que liguem homens e mulheres. Não temos mais quadrantes para pensar, eles estão evaporando”,  refletiu Ana Paula.

A cantora Marina finalizou o TEDx Blumenau Women com algumas de suas canções. O som arrepiou a pele de muitas mulheres que mergulharam no evento e se deixaram levar pelo clima de sororidade que se instaurou no auditório.

“Lugar de mulher é onde ela quiser!”, finalizou Marina em uma de suas músicas.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio