Carlos Moisés sempre se apegou na análise técnica dos desembargadores do Tribunal de Justiça de Santa Catarina quando o primeiro processo de impeachment chegasse à sua última fase.

Mas desde o início do julgamento, às 9h de sexta-feira, 23, parecia que dificilmente o governador e sua vice iriam se salvar do afastamento de seus cargos, pois o clima na Assembleia era todo voltado para esse resultado.

Com o passar do tempo o rito do primeiro processo de impeachment foi acontecendo até chegar à leitura do relatório redigido pelo deputado estadual Kennedy Nunes (PSD) que foi direto, deixando claro que indicaria o afastamento do governador Carlos Moisés e da vice Daniela Reinehr por entender que ambos cometeram o crime de responsabilidade na equiparação dos vencimentos dos procuradores do estado com os da Assembleia.

O voto de Kennedy Nunes foi seguido pelos deputados estaduais Maurício Eskudlark (PL), Luiz Fernando Vampiro (MDB) e Laércio Schuster (PSB), que votaram pelo afastamento do governador e da sua vice. Já o deputado estadual Sargento Lima (PSL) votou também pelo afastamento de Carlos Moisés, mas inocentou a vice-governadora Daniela Reinehr, mudando o voto que havia dado na análise do processo entre os 40 deputados estaduais.

Os desembargadores Carlos Alberto Civinski, Sérgio Antônio Rizelo, Claudia Lambert de Faria e Rubens Schulz entenderam que não cabia o afastamento do governador e da vice de seus cargos por eles apenas terem cumprido determinação judicial de equipararem os vencimentos dos desembargadores do estado com os da Alesc.

Quando tudo parecia que o governador Carlos Moisés e a vice Daniela Reinehr iriam se salvar do afastamento do cargo, veio o voto do desembargador Luiz Felipe Siegert Schuch, que surpreendentemente seguiu o relator e aceitou a continuidade do processo de impeachment.

Com isso, no fim da votação dos 10 membros da Comissão Especial Mista, o placar ficou em seis votos favoráveis para o afastamento de Carlos Moisés e quatro contrários, afastando automaticamente o governador de seu cargo por até 180 dias. Já no caso de Daniela Reinehr, o placar estava 5 a 5 e aí coube a Ricardo Roesler, presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, desempatar, o que o fez determinando o não afastamento da vice-governadora.

A partir daquele momento, Daniela Reinehr se tornou a nova governadora do estado de Santa Catarina até que o processo de impeachment contra Moisés tenha uma decisão final.

A assessoria do governador Carlos Moisés informou que ele irá falar numa entrevista coletiva que deve acontecer na manhã deste sábado, 24, na Casa da Agronômica, residência oficial do governador.

Veja como votaram os membros da comissão especial do 1º impeachment:

Deputado Estadual e Relator Kennedy Nunes (PSD) – Sim

Desembargador Carlos Alberto Civinski – Não

Desembargador Sérgio Antônio Rizelo – Não

Deputado Estadual Maurício Eskudlark (PL) – Sim

Desembargadora Claudia Lambert de Faria – Não

Deputado Estadual Sargento Lima (PSL) – Sim / Não

Desembargador Rubens Schulz – Sim

Deputado Estadual Laércio Schuster (PSB) – Sim

Desempate no caso da vice-governadora Daniela Reinehr:

Desembargador Ricardo Roesler – Não


Quer receber notícias diretamente no seu celular? Clique aqui e entre no grupo de WhatsApp do jornal

Prefere ficar bem informado pelo Telegram? O jornal tem um canal de notícias lá. Clique aqui para participar

2 COMENTÁRIOS

  1. Isso é uma pouca vergonha têm que estar todos preços só vam continuar fazendo o pior que fica livre prá entrar novamente a Daniela Reinehr: têm que cair fora também todos os cantidado que votaram a favor ou contra lugar deles na cadeia que um mas severgonha que o outro se estivesse cuidando do nosso PAiZ não tinha deixado a liberação do Beto Carneiro e praias pra aumentar a Corona vírus então que libera pra todos der seu diversão prós pobres também não so prós ricos os pobre nem na igreja não pode ir não liberam os coletivos finais de semana nem diversão dos pobre pra ganhar seu dinheiro onesto não e liberado tem que passar fome os políticos faz as leis não cumpre os seus compromissos que coloca no papel isso começa desde do maior até o menor tropa de severgonhas os políticos 😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭

  2. Gostei, era o que precisava ser feito.
    A vice governadora não teve participacao nenhuma, agora vem os respiradores para lacrar e talves até colocar o melancia Moises numa cadeia !!!

Deixe uma resposta