Antonio Martins Jr., 39 anos e Henrique Foleis Martins, 37. Direto de Faxinal, no Paraná, para Blumenau. Uma história que se cruza no sangue e no sucesso profissional e rendeu quatro empreendimentos gastronômicos para a cidade.

O primeiro sinal de empreendedorismo veio após um “não” do pai. Antonio tirou carteira de motorista e queria o carro do pai emprestado. Sem sucesso, decidiu que não esperaria.

“Por isso acredito no poder do NÃO, ele educa também”, comenta Antônio.

Com 18 anos, foi morar nos Estados Unidos, onde permaneceu durante dois anos. Comprou o carro. Na segunda temporada nos EUA, levou junto o irmão, Henrique. Trabalharam em diversas áreas como padaria, jardinagem e, principalmente, construção civil.

“Abrimos uma prestadora de serviços na área de construção civil, com três funcionários, que nos ensinou muito a lidar com pessoas. Afinal, é o segredo do sucesso”, diz Antônio.

Moraram em várias casas e sempre rodeados de amigos. Foi aí que começou a paixão por cozinha:

“Sempre observei minha mãe e avó cozinharem, nunca me importei em arriscar”.

Quando os Martins voltaram ao Brasil, tinham dois objetivos: viver em Santa Catarina e empreender. A primeira escolha foi uma franquia especializada em comida italiana no Neumarkt Shopping. Depois, decidiram transformar a operação em marca própria. Nascia o restaurante Tartufo La Cucina Italiana.

Um freio nos planos

Atraiu holofotes, cresceu, abriu delivery, ganhou uma segunda loja em Blumenau e uma terceira, em Balneário Camboriú. Foi quando os irmãos sentiram o lado dolorido de ser empreendedor:

“Com essa terceira abertura em Balneário Camboriú, junto com o delivery, tivemos um forte prejuízo, limitando e freando o negócio nesse formato”.

Após o momento turbulento, esperaram três anos para recuperar as perdas e dar o próximo passo.

Dois anos atrás, através da esposa de Antonio, Renata de Almeida Martins, surgiu o Aikau Poke, de comida havaiana, que se tornaria um dos queridinhos de Blumenau. Proposta ousada para a época, ainda mais em uma cidade tradicional.

Divulgação

Em 2018, veio à tona uma ideia antiga:

“Quando morávamos nos EUA tínhamos um desejo enorme de abrir um bar, e não pensávamos em restaurante. Já almejávamos a sociedade. Sempre nos demos muito bem, sabíamos separar qualquer conflito”.

Assim, com a experiência acumulada no Tartufo e no Aikau, nasceu o Nonno Nico Restobar, nome que homenageia o avô, Antonio Foleis. Nos últimos dois empreendimentos, os irmãos envolveram novos sócios, já ligados aos negócios anteriores: Antonio Gomes (chef de cozinha do Aikau) e Lucas Martins (gerente do Nico).

“Acreditamos muito no poder das pessoas, hoje já temos mais de 100 colaboradores, queremos que eles gostem de estar com a gente nesta empreitada”.

Ambiente feito à mão

Depois do insucesso em Balneário, era preciso investir sem gastar muito. Assim, construção e decoração dos novos restaurantes ficaram por conta dos irmãos. Antonio e Henrique tiveram uma retrospectiva da vida de empreiteiros nos EUA.

Até louças levadas à mesa no Aikau e no Nico foram feitos artesanalmente por Antonio, que descobriu uma nova paixão no trabalho manual:

“O empreendedorismo se aprende no dia a dia, com humildade e observando cada passo escolhido”, resume.

Deixe uma resposta