Técnico do Blumenau acusa atletas do próprio time de venda de resultados

Segundo Viton, 'mala preta' ocorre desde o Catarinense Série B

Técnico do Blumenau acusa atletas do próprio time de venda de resultados

Segundo Viton, 'mala preta' ocorre desde o Catarinense Série B

Cristóvão Vieira

O técnico Everton Vinícius dos Santos Gomes, o Viton, revelou durante programa na Rádio Nereu Ramos que atletas do seu próprio time, o Blumenau Esporte Clube, que atualmente disputa a Copa Santa Catarina, estão envolvidos em esquema de vendas de jogos.

Viton não citou nomes, mas confirmou que tem convicção que a prática de mala preta, que é crime previsto em lei, vem acontecendo entre o elenco desde a Série B estadual, disputada entre junho e agosto deste ano.

O técnico fez o desabafo após mais uma sonora derrota por um placar atípico: 5 a 2 em favor do Metropolitano. “São coisas difíceis de serem provadas, não quero falar nomes, mas eu sei que isso existe. Vem desde o estadual. É uma sombra que me acompanha, sempre fico pensando se o erro do meu atleta aconteceu mesmo ou se foi proposital”.

Ele rechaçou a possibilidade de participação do próprio Metropolitano ou de outros times ao longo das duas competições. “Em nenhum momento o Metropolitano está envolvido. O que eu me refiro são atletas que estão hoje no Blumenau Esporte Clube e negociam resultados com empresários e dirigentes de fora, que têm interesses diversos nestes desempenhos”.

Viton não soube responder se as derrotas foram provocadas por pessoas que realizam apostas em sites esportivos. “Não tenho muitas informações, tudo estourou após esse último jogo. Um atleta veio para mim chorando, dizendo ‘Viton, toma cuidado, tem esquema no time’.”

Atualmente, o BEC é o lanterna do Grupo A, sendo que perdeu quatro jogos, empatou dois e não venceu nenhum.

Sem denúncias na FCF
Embora Viton tenha feito estas acusações na imprensa, o Procurador Jurídico da Federação Catarinense de Futebol (FCF), Rodrigo Goeldner Capella, confirma que não chegou nada de maneira oficial na entidade. “O certo seria o treinador ter comunicado o clube que, por sua vez, entraria com a denúncia e encaminharíamos ao Tribunal Jurídico Desportivo (TJD-SC)”.

Ainda conforme Capella, ao acusar a equipe sem ter provas, Viton corre o risco de sofrer processo. “O clube está sofrendo violação de sua honra. Se o treinador não comprova suas acusações, ele passa de denunciante para caluniador”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo