Turistas compensam baixo movimento no comércio da rua XV em Blumenau

Maioria das lojas seguiu a orientação da CDL e abriu as portas nesta terça-feira de Carnaval

Turistas compensam baixo movimento no comércio da rua XV em Blumenau

Maioria das lojas seguiu a orientação da CDL e abriu as portas nesta terça-feira de Carnaval

Bianca Bertoli

Portas abertas. Não fosse por uma loja ou outra, pelos serviços públicos e rede bancária que estão fechados, seria possível dizer que esta terça-feira de Carnaval, 13, é um dia comum para o comércio de Blumenau. Ou quase isso.

A proprietária de uma loja de bijuterias da rua XV de Novembro, Carolina Lavric, conta que a maioria dos donos dos estabelecimentos decidiu seguir a orientação da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e fechou nesta segunda-feira, 12. Com muitas opções abertas, vários moradores e turistas circularam pelo Centro na manhã desta terça. Apesar disso,  alguns comerciantes não têm muito a comemorar:

“Nós abrimos ontem e hoje, e aconteceu o mesmo que o ano passado: o movimento está pior que ontem. O comércio acompanhou a orientação da CDL, mas parece que a população não é informada o suficiente sobre quando vai fechar ou não”, lamenta Carolina.

Bianca Bertoli

A avaliação da vendedora Gabriela Brasil é a mesma. Apesar da padronização ter praticamente funcionado, o fluxo não está como de um dia normal:

“Está bem fraco”, resume com frustração. Ela trabalha em uma loja de roupas, que até às 11h não tinha vendido nenhuma peça, diferente de dias normais em que isso ocorre principalmente já nas primeiras horas do expediente.

Turismo movimenta o comércio
Entre mães com crianças nos carrinhos, famílias que tomam sorvetes e aqueles que vieram sozinhos para a área central da cidade, há pessoas com máquinas fotográficas penduradas no pescoço ou que apenas passeiam olhando cada canto com muita atenção. Os turistas parecem ser os protagonistas neste feriado de Carnaval.

“Eu só atendi argentinos até agora”, conta entre risos Evanilce Keil, que trabalha na Feira de Artesanato. Além de praticar o espanhol e o alemão, Evanilce garante que os que vem de fora estão garantindo uma certa movimentação ao caixa nesta terça-feira.

O casal de Salvador, na Bahia, Cleber Ferreira e Viviane Santana investiu em objetos de decoração. Os canecos de cristal foram os preferidos. A missão desta manhã foi encontrar  uma bolsa que protegerá a aquisição durante as horas de voo da volta programada para esta quarta-feira, 14. A ideia dos dois era fugir da agitação. Conseguiram.

“O fluxo realmente está diferente, mas poderia estar parado. Os turistas nas primeiras horas deram um bom movimento, agora vamos ver no resto do dia”, resumiu, otimista, a gerente de uma loja de calçados, Rosane Piske Weber.

Bianca Bertoli

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio