Um mês após prisão, suspeito de feminicídio em Blumenau ainda não foi ouvido pela Justiça

Carlos Erasmo Luiz dos Santos segue preso no Rio Grande do Sul, mas sem previsão de transferência a Blumenau

Um mês após prisão, suspeito de feminicídio em Blumenau ainda não foi ouvido pela Justiça

Carlos Erasmo Luiz dos Santos segue preso no Rio Grande do Sul, mas sem previsão de transferência a Blumenau

Jotaan Silva

Exatamente um mês após ser preso no Rio Grande do Sul, Carlos Erasmo Luiz dos Santos, principal suspeito de matar Marise Mette, ainda não foi ouvido pela Justiça. Ele está preso em Santa Maria (RS), desde o dia 21 de outubro, e não tem previsão para ser trazido à Blumenau.

De acordo com a 1ª Vara Criminal de Blumenau, o recambiamento de Santos para o Presídio Regional de Blumenau já foi solicitado a Secretaria de Estado da Administração Prisional e Socioeducativa (DEAP). Procurado pela reportagem, o DEAP não deu informações sobre o porquê da demora da transferência.

Processo

O Ministério Público ofereceu no dia 11 de novembro a denúncia contra Santos, de feminicídio, com agravantes de motivo fútil e sem oferecer defesa a vítima. O processo segue aguardando o depoimento do réu à Justiça para dar continuidade.

Uma carta precatória pedindo que Santos seja ouvido ainda na comarca de Santa Maria também foi solicitada pela 1ª Vara Criminal de Blumenau, mas segue aguardando procedimento no fórum da cidade gaúcha.

O crime

Marise Mette dos Santos, de 45 anos, foi encontrada assassinada dentro de casa, na rua Belvedere, bairro Tribess, no dia 18 de outubro de 2019. Os vizinhos foram quem acionaram a polícia por conta do forte odor que vinha da residência. O marido dela, Carlos Erasmo Luiz dos Santos, é o principal suspeito do crime.

Segundo informações da vizinhança, ela morava de aluguel na casa com o marido, que não era mais visto há dias. De acordo com a Polícia Civil, a vítima foi esfaqueada.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo