Alimentação natural é uma das alternativas saudáveis para cães

Comida auxilia no tratamento de doenças e simulam a alimentação que os animais tinham antes da domesticação

Alimentação natural é uma das alternativas saudáveis para cães

Comida auxilia no tratamento de doenças e simulam a alimentação que os animais tinham antes da domesticação

Redação

Ao mesmo tempo em que diversos veterinários oferecem a ração tradicional e industrializada como única dieta viável e saudável para cães, há várias pessoas que alimentam os animais de estimação com restos de comida. Porém, a alimentação natural se populariza aos poucos como solução. Mais caras do que as rações comuns, elas são uma alternativa para aqueles que já investem em uma alimentação que, ainda que seja industrializada, é mais refinada.

A médica veterinária Lara Montibeller explica que a questão ainda é alvo de discussão, porque profissionais da área ainda se prendem à ração tradicional. Comparando com os seres humanos, é equivalente às polêmicas entre médicos e a indústria farmacêutica:

“Muitos veterinários ainda são contra, porque a ração ainda é o maior lucro desta indústria pet. Mas é claro que entre uma alimentação natural sem nenhum balanceamento e a ração comum, a ração comum ainda é melhor”.

Entre os benefícios da alimentação natural, está o melhor aproveitamento dos nutrientes. Isto faz com que o animal defeque menos e com menos odor. A umidade do alimento também faz com que os cães sintam menos sede precisem consumir menos água, e sua composição é semelhante à da alimentação natural dos cães antes de sua domesticação.

“Até mesmo o vegetal era ingerido pelos cães, de dentro das presas que caçavam”, explica Lara.

Os ingredientes são variados, podendo conter arroz integral, batata doce, mandioquinha, abobrinha, abóbora, rúcula, folhas verdes, brócolis, diversos tipos de carne, entre outros ingredientes. Até mesmo temperos são utilizados. As porções são preparadas visando uma alimentação completa e balanceada para o animal. A composição mais comum é com 35% de carboidratos, 30% de proteínas (carne), 30% de vegetais 5% de vísceras (fígado).

“A alimentação crua sem ossos é completa, não precisa de nenhum tipo de suplementação. A cozida sem ossos, por outro lado, precisa de um pequeno suplemento para se suprir as necessidades do animal”, afirma a veterinária.

Entre os benefícios para a saúde, estão o controle da queda de pelos e a prevenção e manutenção de doenças, com a ausência de corantes e conservantes. Animais doentes também podem comer, desde que com a dieta feita especificamente para seu caso, e funciona como alimento terapêutico.

O preço da alimentação natural ainda não é dos mais acessíveis, ultrapassando os R$ 15 por meio quilo, no caso da ração cozida. No caso da alimentação crua, como os ossos são moídos, qualquer cão pode comer, até mesmo os mais idosos.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo