Blumob propõe centenas de demissões ou redução de horas para contornar crise

Sindicato busca evitar demissão em massa, que pode chegar a 450 trabalhadores

Blumob propõe centenas de demissões ou redução de horas para contornar crise

Sindicato busca evitar demissão em massa, que pode chegar a 450 trabalhadores

Redação

Para tentar sobreviver à crise gerada pela pandemia, a Blumob apresentou três propostas ao Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo de Blumenau (Sindetranscol). Mesmo quando os ônibus podiam circular pelas ruas da cidade, a queda de usuários foi de 75%.

O transporte coletivo, assim como o intermunicipal, voltou a ser suspenso no dia 13 de junho. A decisão partiu tanto da prefeitura de Blumenau quanto do governo do estado. O retorno, previsto para o dia 3 de agosto, poderá ser adiado caso a situação do coronavírus na região não apresente melhora.

Buscando reduzir gastos, a empresa trouxe três possibilidades: reduzir a jornada de trabalho e o salário dos colaboradores em 70%, demitir 270 funcionários ou, até, 450 trabalhadores. Nas três propostas, o vale alimentação também seria cortado pela metade.

Apesar de entender que o número de passageiros por dia caiu de 100 mil para 25 mil e que o cenário tende a se manter, o Sindetranscol busca uma solução que não afete gravemente os trabalhadores.

Além de aguardar esclarecimentos das três propostas, o sindicato também organizou uma assembleia com a categoria. Ela está previamente agendada para as 9h do próximo sábado, dia 1º de agosto, no Terminal da Fonte.


Ainda não está no grupo de notícias do jornal no WhatsApp? Clique aqui e entre agora mesmo.

Você tem Telegram? O jornal tem um canal de informações lá. Clique aqui e participe.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo