Caso Daiana: juiz irá ouvir testemunhas e autor do crime nesta terça-feira

Audiência de instrução será realizado no Fórum de Blumenau

Caso Daiana: juiz irá ouvir testemunhas e autor do crime nesta terça-feira

Audiência de instrução será realizado no Fórum de Blumenau

Jotaan Silva

Será realizada nesta terça-feira, 4, a audiência de instrução do caso Daiana dos Santos Silva, a modelo blumenauense que foi assassinada pelo ex-namorado em novembro de 2020. O autor do crime, Neylor Eduardo de Siqueira Dias está sendo acusado pelo Ministério Público de SC pelo crime de feminicídio, com diversos agravantes.

De acordo com o advogado da família da vítima, Alexandro Maba – que atua como assistente de acusação do MP-SC – são quatro agravantes no crime: motivo fútil; emprego de veneno, fogo, explosivo, asfixia, tortura ou outro meio insidioso ou cruel, ou de que possa resultar perigo comum; à traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa do ofendido; e contra a mulher por razões da condição de sexo feminino.

A audiência de instrução serve para definir se o acusado irá ou não a júri popular. Ela será realizada a partir das 14 horas, com os membros da acusação – família, advogado e Ministério Público – presentes no Fórum de Blumenau. Já Neylor – que está preso preventivamente – e o advogado de defesa participarão por meio de videoconferência.

Inicialmente serão ouvidas 10 testemunhas de acusação, que são os que presenciaram o crime, e em seguida seis testemunhas de defesa. Logo depois, o acusado também prestará depoimento.

Finalizada a audiência, o juiz deverá em cerca de duas semanas definir se o acusado irá a júri popular ou não. Caso seja pelo júri, a defesa de Neylor poderá recorrer ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

E após passado todas etapas, o juiz então define a data do julgamento. A expectativa do advogado da família é que isso ocorra em até seis meses, considerando o período de recursos.

Nossa reportagem entrou em contato com a defesa de Neylor, que não quis se pronunciar.

O crime

O homicídio foi registrado no dia 27 de novembro de 2020, quando a vítima estava chegando no salão de beleza no qual trabalhava. O autor do crime estava a esperando e a esfaqueou no estacionamento.

De acordo com o exame cadavérico, Neylor desferiu 18 facadas contra a vítima. Cinco delas foram nos braços, o que pode comprovar que ela tentou se defender. As outras 13, segundo o laudo, foram responsáveis pela morte de Daiana.

Após cometer o crime, o acusado fugiu do local de moto, mas foi encontrado na sua casa e preso em flagrante. Na sequência, a Polícia Civil conseguiu converter a prisão em preventiva e desde então, Neylor está detido, e deve permanecer até o julgamento.

No início de 2021, o jornal O Município Blumenau trouxe uma reportagem informando sobre uma novidade no processo. Boletins Ocorrência mostraram que Daiana já havia acionado a Polícia Militar por ao menos duas vezes devido a casos de violência doméstica causados pelo ex-namorado.

Para o advogado da família, Alexandro Maba, são pequenas as chances de Eduardo ser absolvido pelo feminicídio. Maba atuou no caso de Bianca Wachholz, blumenauense também morta pelo ex-namorado. Mais de um ano após o crime e depois de 13 horas de julgamento, Everton Balbinott foi condenado a mais de 26 anos de prisão.


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município Blumenau. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo