Cinco imagens e cinco números que dão dimensão da chuvarada em Blumenau

Calor de quase 40 graus e frente fria provocaram tempestade que afetou toda a cidade

Cinco imagens e cinco números que dão dimensão da chuvarada em Blumenau

Calor de quase 40 graus e frente fria provocaram tempestade que afetou toda a cidade

Evandro de Assis

101,4 milímetros

Este foi o volume de chuva acumulado na Itoupavazinha até 23h. Segundo o Alertablu, a estação do bairro recebeu a maior quantidade de água durante a tempestade, que começou por volta das 17h15. O dado representa metade da chuva esperada para janeiro.

A Vila Itoupava registrou 91,6 milímetros e a estação do Parque Ramiro Ruediger, 85,6 milímetros.

Em praticamente todos os bairros, os sistemas de drenagem pluvial não deram conta de vazar a água. Houve alagamentos em diversas ruas importantes, como São Paulo (Victor Konder), Almirante Barroso (Vila Nova), Nereu Ramos (Centro), Frederico Jensen (Itoupavazinha), Francisco Vahldieck (Fortaleza), Amazonas (Garcia), BR-470 (Badenfurt) e muitas outras.

Comércios, casas e veículos foram tomados pelas águas em diversas localidades. Veja como ficou a situação no Terminal Fortaleza.

91 ocorrências

Foram atendidas pela Defesa Civil de Blumenau até 7h de sexta-feira. Conforme o secretário de Defesa do Cidadão, Carlos Menestrina, dentre estas houve 34 deslizamentos de terra. As equipes continuariam trabalhando na madrugada, o que deve fazer o número crescer.

A secretaria só faria um relatório final de ocorrências quando a operação fosse concluída, o que só deve ocorrer nesta sexta. Os bombeiros receberam 40 chamados até 22h, desde quedas de árvore até pessoas presas em elevadores.

Uma das ocorrências mais impressionantes foi o desabamento de um muro e da cobertura de um estacionamento privado, na rua 7 de Setembro, no Centro. O estabelecimento fica ao lado do colégio Sagrada Família.

50 mil

É o número aproximado de unidades consumidoras da Celesc que ficaram sem luz na tarde desta quinta. O apagão começou antes mesmo da chuva começar, nos bairros Vila Nova e Escola Agrícola.

Durante a trovoada, a rede de energia elétrica foi afetada em praticamente todos os bairros, com destaque para Garcia, Ponta Aguda, Velha, Fortaleza e Itoupavas. Às 21h30, ainda havia 5,3 mil imóveis sem luz, a maioria na região Norte.

A força da chuva fica evidente no alagamento da rua Max Humpl, no bairro Salto do Norte. A pista por onde costumam passar os veículos virou rio.

6 escolas

Foram atingidas pela chuvarada. Na rede municipal, cinco. Na Escola Helena Winckler, no bairro Velha, uma árvore caiu em frente à unidade e arrebentou fios de energia e telefone. Na Leoberto Leal, no Salto do Norte, foi registrado um destelhamento. Os Centros de Educação Infantil Paulo Freire, na Itoupava Central, e Maike Andresen Deeke, no Badenfurt, além da Escola Machado de Assis, na Itoupava Seca, alagaram devido ao alto volume de chuva.

Na rede estadual, ao menos uma unidade teve prejuízos: a Escola Júlia Lopes de Almeida, na subida do Portal da Saxônia. O muro desabou sobre a calçada.

39,7 ºC

Foi a temperatura máxima registrada pelo Alertablu na estação do parque Ramiro Ruediger, minutos antes do céu desabar sobre Blumenau. Segundo os meteorologistas, o forte calor, associado a uma frente fria que passa por Santa Catarina, provocaram a tempestade.

Estabelecimentos comerciais também foram atingidos pela chuvarada. Parte do telhado do Shopping Park Europeu cedeu e a água atingiu parte da praça de alimentação.

 

Na sexta-feira, dia 18, o tempo segue instável, com muitas nuvens, por isso a temperatura não irá se elevar de forma tão significativa quanto os últimos dias, diminuindo a chance de ocorrência de chuva da mesma intensidade.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo