Colmeia terá mais de 100 atrações artísticas e ato em memória de Bianca Wachholz

Teatro Carlos Gomes receberá a sétima edição do evento gratuito neste fim de semana

Colmeia terá mais de 100 atrações artísticas e ato em memória de Bianca Wachholz

Teatro Carlos Gomes receberá a sétima edição do evento gratuito neste fim de semana

Redação

Neste fim de semana o Teatro Carlos Gomes estará de portas abertas para os interessados em prestigiar, gratuitamente, 140 atrações de 10 grupos de trabalhos de artes cênicas, artesanato, artes visuais, cinema, culinária, dança, hip hop, literatura, música e oficinas.

A sétima edição do Coletivo Laboral Multicultural de Experimentações e Intervenções Artísticas, o Colmeia, também será de homenagem: às 20h deste sábado, 25, o assassinato de Bianca Wachholz e de Douglas Junkes serão lembrados. Os presentes ficarão em silêncio, com velas nas mãos, ao som de uma música. Há um mês, no dia 25 de julho, a designer e artista de 29 anos foi morta com um tiro no rosto pelo ex-namorado, que não aceitava a separação.

O blumenauense Douglas Junkes, de 36 anos, foi morto há três meses, em Curitiba, no apartamento em que morava após uma discussão sobre som alto com o vizinho.

O Colmeia começa às 10h deste sábado e termina na noite de domingo, 26. O evento ocupará diversos espaços do Teatro Carlos Gomes, que é parceiro desde a primeira edição.

“Nosso propósito é aproximar a comunidade, os artistas locais e regionais. Um presente para a população, que ganha acesso às mais variadas formas de arte e cultura gratuitamente. Nesse coletivo de abelhas, todos trabalham muito pelo mesmo objetivo e, é claro, com muita paixão”, comenta a coordenadora geral de eventos do Teatro Carlos Gomes e moderadora do Colmeia, Eloise Marangoni.

Programação

Não consegue ler? Clique aqui para baixar a imagem. Ou clique aqui para ir à página do evento no Facebook.

Divulgação

Um mês após o feminicídio

O primeiro dia do Colmeia coincidirá com o primeiro mês sem a designer e artista Bianca Mayara Wacholz. Na praça do teatro, às 20h deste sábado, 25, haverá um “flash mob congelado”, onde todos os participantes ficam parados durante a duração de uma música,  segurando uma vela acesa na mão.

A homenagem é também uma crítica social à crescente intolerância e violência cotidianas, como a morte de Douglas Junkes. Quem quiser participar, pode ir vestindo uma roupa branca (camiseta, blusa, jaqueta, etc..). Haverá distribuição de camisetas personalizadas, mas apenas para as primeiras pessoas que chegarem ao local.

Divulgação

Mais notícias de Blumenau e região

Defesa Civil de SC alerta para temporais e mudança brusca no tempo

Homem de 61 anos leva dois tiros em frente a mercado, em Blumenau

Polícia prende malabarista que diz ter comprado bicicleta de morador de rua por R$ 50

Blumenau Futsal empata em jogo da estreia na Liga Sul

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo