+

Conheça o blumenauense que trabalha nas maiores empresas de games do mundo

Focado no desenvolvimento 3D de personagens, Jonathan participou do lançamento Horizon Forbidden West

Apaixonado por desenhar desde criança, o blumenauense Jonathan Coppi conquistou vagas em algumas das maiores empresas de produção de games do mundo. Apesar de não ser uma área existente na região, ele abriu mão da empresa que construiu em Blumenau e usou toda dedicação para realizar o sonho.

Atualmente morando em Valência, na Espanha, Jonathan trouxe a arte desde pequeno. Hoje com 33 anos, ele lembra de frequentar aulas de desenho na Fundação Cultural de Blumenau e de passar a maior parte dos dias com lápis e papel.

“Minha mãe brincava que meu dia favorito para desenhar era sexta-feira, porque era quando ela limpava a casa. Enquanto isso, eu jogava farelo de borracha no chão, porque passava horas desenhando. Quando não estava desenhando, estava jogando bola. Preferia isso a jogar videogame”, comenta.

Jonathan desenhando em 1999. | Foto: Arquivo pessoal

Foi assim que Jonathan acabou cursando Publicidade e Propaganda na Unisociesc, com o plano de trabalhar na área de criação em agências. Porém, durante uma aula, ele conheceu a ilustração 3D e descobriu que aquilo era sua paixão.

“Não existia curso aqui, então eu pesquisava na internet. Catava informações em fóruns e estudava por conta própria. Na época, trabalhava com arte no marketing de uma empresa e tentava emplacar o 3D lá, mas não era algo presente na nossa região”, conta.

Empreendendo e desistindo

Apesar de buscar áreas para atuar com artes 3D, Jonathan logo percebeu que só havia mercado para uma atuação: maquetes eletrônicas. Ele largou a faculdade para montar um estúdio, onde trabalhou por cinco anos.

A esposa dele, Camila Bagattoli, acabou largando o emprego no banco para trabalhar na parte administrativa da empresa. Com o tempo ela acabou se encontrando na produção de vídeo e atualmente trabalha com isso na área de marketing digital.

Jonathan e Camila trabalharam juntos na empresa dele. | Foto: Arquivo pessoal

Entretanto, com o passar dos anos Jonathan teve que encarar a realidade: por mais que estivesse trabalhando com o 3D e pagando as contas, não era aquilo que ele amava. “Foi o momento mais difícil, porque eu construí algo, tinha clientes e queria parar e começar do zero. Muita gente foi contra, mas ignorei e me dediquei ao que amo”.

Durante dois anos, Jonathan se dedicou apenas a estudar e construir um portfólio para seguir o que ele realmente queria: trabalhar para grandes empresas de jogos. “Não queria trabalhar com jogos simples ou mobile, que era o que encontrava”, justifica.

Recém-casados, foi Camila quem sustentou o casal neste período. “Ela foi minha investidora”, brinca Jonathan. O pai dele também ajudou pagando cursos, já que sabia que o casal estava com o dinheiro apertado. Felizmente, todo o esforço foi recompensado.

Jonathan estudou modelagem em argila para dar vida aos personagens 3D. | Foto: Arquivo pessoal

Primeiro emprego na área

Sem experiência na área, Jonathan passou por três processos seletivos até entrar na recifense Kokku, única empresa brasileira que atua diretamente com os maiores jogos do mundo. O blumenauense já mirava a empresa por conta do jogo Horizon, lançado em 2017.

“Quando soube que uma empresa brasileira tinha trabalhado no jogo fiquei em choque e comecei a ir atrás. Olhava o portfólio de quem trabalhava lá para saber o que estudar”, relembra Jonathan.

Jonathan jogando o primeiro Horizon, em 2017. | Foto: Arquivo pessoal

Após dois anos de entrevistas frustradas, no fim de 2019 a contratação remota foi consolidada. Era o sonho sendo realizado, já que um novo Horizon estava para ser lançado. Porém, por ter pouca experiência, Jonathan foi parar em outro projeto.

“Levei três meses para conseguir trabalhar com o Horizon. E como era um projeto sigiloso, a Sony enviou um computador para que eu não usasse o meu. Trabalhei no jogo durante todo ano de 2020 e só pude contar agora que ele foi lançado. Nem meus amigos sabiam”, diz.

Primeiro dia de Jonathan na Kokku. | Foto: Arquivo pessoal

Mudança para Europa

Após mais de um ano trabalhando na Kokku, Jonathan passou a trabalhar de forma remota para uma empresa da Irlanda. O grande sonho era atuar na 2K, uma das maiores na área, mas a pandemia impedia ele se mudar para a Europa para estar em Valência.

Entretanto, após quase dois anos em contato com a empresa, Jonathan e Camila oficialmente se mudaram para a Espanha e ele passou a atuar na empresa dos sonhos. Concretizando também o planejamento do casal de morar na Europa.

Jonathan e Camila na Espanha. | Foto: Arquivo pessoal

“Passei quatro anos estudando e me planejando, já que mal falava inglês. Em Blumenau não temos cursos de games nem empresa especializada, então para mim parecia tudo um sonho. Quem via de fora me achava doido”, relata.

Desde dezembro o casal mora na Espanha e Jonathan é o único brasileiro na 2K de Valência. A troca de cultura com pessoas de outros países é uma das grandes experiências para ele. Após anos lutando pela carreira, ele agora enxerga a trajetória com alegria.

“Sofri muito com a síndrome do impostor, achando que tinha muitas pessoas melhores que eu. Faça o que ama, faça com todo seu amor e paixão e você vai colher os mais belos frutos disso. Acredite nos seus sonhos, por mais longe que eles pareçam estar”, aconselha.

Jonathan e Camila com os pais, pessoas vitais na trajetória do casal. | Foto: Arquivo pessoal

“Quando você ver uma criança desenhando, saiba que isso pode ser uma profissão. Não menospreze a arte e o que ela pode fazer por essa criança. Fico muito triste quando vejo crianças que tem o mesmo sonho, mas não tem a mesma oportunidade. Apoie seu filho que gosta de desenhar, seu marido, seu namorado, seu amigo que tem um sonho que para muitos parece impossível. Você nunca sabe o quanto ele esta disposto para fazer isso se tornar realidade”, conclui Jonathan.

Horizon Forbidden West

Sequência do grande sucesso Horizon Zero Dawn, de 2017, Horizon Forbidden West é um jogo eletrônico de RPG de ação desenvolvido pela Guerrilla Games e publicado pela Sony Interactive Entertainment.

O lançamento oficial para PlayStation 4 e 5 foi no dia 18 de fevereiro de 2022. Nele, o jogador está na pele da protagonista Aloy, uma caçadora de máquinas que viaja para uma realidade pós-apocalíptica devastada por tempestades maciças e máquinas mortais.

Nome de Jonathan nos créditos do jogo. | Foto: Reprodução

Confira o trailer:


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município Blumenau. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo