Crianças assassinadas em atentado no Oeste de SC são identificadas; saiba detalhes do crime

Todas as vítimas foram atingidas com pelo menos cinco golpes de faca

Crianças assassinadas em atentado no Oeste de SC são identificadas; saiba detalhes do crime

Todas as vítimas foram atingidas com pelo menos cinco golpes de faca

Alice Kienen

As crianças que foram assassinadas no atentado a uma creche em Saudades na manhã desta terça-feira, 4, foram identificadas como Sarah Luiza Mahle Sehn, de 1 ano e 7 meses, Anna Bela Fernandes de Barros, 1 ano e 8 meses, e Murilo Massing, 1 ano e 9 meses.

O Instituto Geral de Perícias detalhou as agressões às vítimas durante a coletiva de imprensa durante esta tarde. De acordo com o médico legista, todos foram atingidos com ao menos cinco golpes da espada que Fabiano Kipper Mai usou para as agressões.

Inicialmente, os bombeiros atenderam três sobreviventes. Entre elas, o próprio autor do crime, que tentou triar a própria vida após matar três pessoas. Uma das vítimas, Mirla Renner, de 20 anos, não resistiu aos ferimentos. Um quarto bebê está em estado gravíssimo e foi levado ao hospital de Chapecó pelo helicóptero da Polícia Civil.

Polícia Civil/Divulgação

Dentre as vítimas, todos ferimentos foram perfurocortantes. O jovem de 18 anos possuía duas armas brancas, uma maior e outra menor. Amba foram compradas recentemente. Porém, usou apenas a espada no atentado. As crianças foram as mais agredidas.

Leia também: Delegado relata que autor de atentado em creche sofria bullying e maltratava animais

De acordo com o IGP, uma das crianças estava com cinco perfurações nas costas, uma no tórax e dois cortes contundentes na cabeça. Outra estava com três ferimentos perfurocortantes no abdômen, dois no tórax e um nas costas. A terceira, teve duas nas costas, uma no glúteo, duas no tórax superior e uma no abdômen lateral direito.

Jornal TV A Sua Voz/Pinhalzinho

A professora Keli Adriane Aniecevski, de 30 anos, sofreu dois ferimentos na perna direita e um na perna esquerda, quatro nas costas e uma no braço esquerdo. Ela tentou ficar entre o agressor e as crianças durante o momento do ataque.

Já a agente de educação Mirla Renner, de 20 anos, tinha dois ferimentos no abdômen. Ela cursava Engenharia Química, na unidade de Pinhalzinho da Udesc e estava na quarta fase da graduação. A universidade decretou luto oficial de três dias pela morte da estudante.

Como já foi divulgado pelo Instituto Geral de Perícias, os corpos devem ser liberados ainda na noite desta terça-feira para que as famílias possam começar os velórios por volta das 22h.

Colaboraram Lorena Polli e Luiz Guilherme Antonello


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município Blumenau. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo