Delegado explica detalhes da investigação de motorista que atropelou e matou criança

Entenda o que pode acontecer com o motorista

Delegado explica detalhes da investigação de motorista que atropelou e matou criança

Entenda o que pode acontecer com o motorista

Redação

O delegado da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (Dpcami) de Brusque, Matusalem Júnior de Moraes Machado, relevou nesta segunda-feira, 19, detalhes da investigação do caso do atropelamento de uma menina de nove anos, ocorrido em Brusque no sábado, 17.

De acordo com ele, o responsável pela morte de Milena Ketlein Ristow, de nove anos, no bairro Cedro Alto, foi autuado por homicídio culposo, e, se condenado, poderá ter aumento da pena, pelo agravante de não ter prestado socorro à vítima.

“Além disso, será qualificado por estar embriagado, por se afastar do local do crime para não ser responsabilizado e também pela posse de drogas”, disse Machado.

Sobre a pena prevista em caso de condenação, o delegado diz que varia entre cinco a oito anos pelo homicídio culposo. Já por ter fugido do local, o homem poderá cumprir de seis meses a um ano. Pela posse de drogas para uso pessoal, não há previsão de pena de prisão.

Questionado sobre a possibilidade do caso ser julgado pelo Tribunal do Júri o delegado explica que, a princípio, isso se aplica somente a crimes dolosos, ou seja, quando há intenção de matar, mas que, por ser uma situação provisória, ainda podem ser feitas alterações.

“Caso o promotor de Justiça entenda pelo dolo eventual, o caso poderá ir ao Tribunal de Júri”, finaliza Matusalém.

Captura e relato

O homem de 25 anos estava dormindo dentro do veículo quando foi abordado pelos policiais.

Após abordagem, ele foi conduzido para o Instituto Médico Legal (IML), onde foi realizado um exame clínico que comprovou a embriaguez. Além disso, no interrogatório o motorista confessou que fez uso de maconha ao longo do dia.

Conforme o relato do homem, ele saiu de casa na manhã de sábado, por volta das 9h, para uma partida de futebol. No local ele fumou maconha antes e depois do jogo, e seguiu bebendo durante a tarde em um churrasco.

Durante o interrogatório, o motorista chorava e dizia não se lembrar de como o acidente ocorreu. O homem foi preso preventivamente. O veículo também foi encaminhado para a perícia.

Acidente

No local do acidente, uma testemunha relatou que estava dirigindo a 50 km/h quando surgiu um carro Fiat Uno em alta velocidade. Em seguida o veículo fez uma ultrapassagem em local proibido e mais a frente atropelou mãe e criança.

Polícia Militar/Divulgação

A testemunha disse que o Fiat não parou e nem ao menos acendeu luz de freio. Seguiu viagem em alta velocidade até o local onde os policias o encontraram.


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo