+

Em três anos, 5,5 mil blumenauenses perdem acesso a plano de saúde

Queda de 36% para 33% da população atendida impactou número de atendimentos no Sistema Único de Saúde em Blumenau

Mais de 5,5 mil blumenauenses abriram mão ou perderam o acesso a planos de saúde nos últimos três anos. Em fevereiro de 2018, 114.490 pessoas tinham algum convênio na cidade. Em dezembro de 2014, eram pouco mais de 120 mil beneficiários. Os dados são da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Proporcionalmente, hoje 33% da população está protegida por um seguro saúde. Três anos atrás, eram 36%. Isso significa que mais blumenauenses dependem do Sistema Único de Saúde (SUS) para obter atendimento médico.

Para o economista e coordenador do Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Regional da Furb, Nazareno Loffi Schmoeller, há pelo menos duas razões que explicam a redução. A crise econômica, que diminuiu o número de pessoas empregadas e a renda dos cidadãos, e os aumentos acima da inflação nas mensalidades das operadoras de planos de saúde.

Nesta situação, as pessoas que não têm saída precisam procurar o sistema público de saúde. Ou, quando permanece com o seguro, passa a contratar planos mais baratos, com coparticipação (uma parte do tratamento é coberta pelo plano, outra o beneficiário paga). Segundo Nazareno, inicia-se um efeito em cascata, que chega à administração pública.

“É uma situação bem difícil porque, por um lado, a arrecadação do município diminuiu, e por outro lado a demanda pelos serviços aumentou. Esse colchão de amortecimento é importante entender e é uma discussão pouco feita”, acrescenta.

Prefeitura observa aumento da demanda

A diretora de Ações de Saúde da prefeitura de Blumenau, Andréa da Silva, informa que a prefeitura vem observando um aumento na demanda de atendimentos desde 2013. Um exemplo são os ambulatórios gerais. O crescimento no número de atendimentos foi de 35% entre 2015 e 2016, seguido de nova alta, de 29%, no ano seguinte.

No entanto, Andréa enfatiza que a assistência pelo SUS é um direito de todos, e que por este motivo a prefeitura se prepara para atender à totalidade da população. Segundo a diretora, a maior procura por parte dos blumenauenses coincidiu com a piora na economia brasileira.

Para conseguir absorver a procura, Andréa informou que a prefeitura buscou investir, sobretudo, na qualificação do atendimento, na formação de protocolos e fluxos, e melhorias nas estruturas físicas.

O horário estendido de quatro Ambulatórios Gerais (Garcia, Velha, Itoupava e Fortaleza), que atendem das 21h às 24h, teria contribuído para dar conta da demanda maior.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo